Especiais

Conheça o projeto pomerodense “Broto de Papel – Ecopapelaria”, que representa SC em prêmio nacional

Escola Duque de Caxias é finalista de prêmio do Sebrae e representará o estado, em São Paulo

7 de maio de 2022

Foto: Raphael Carrasco / Jornal de Pomerode

Um projeto que nasceu em 2018 e que a cada ano toma proporções fora do ambiente escolar. O “Broto de Papel – Ecopapelaria”, inicialmente feito por alunos do 6º ano da Escola Duque de Caxias, no Ribeirão Areia, agora, é finalista do prêmio Educação Empreendedora, promovido pelo Sebrae.

continua após a publicidade

A escola pomerodense será a única de Santa Catarina a participar desta categoria e representará o estado na etapa nacional.

O projeto tem como objetivo promover a sustentabilidade e o empreendedorismo, ao mesmo tempo. O papel que é descartado pelos alunos, na sala de aula, são separados de maneira correta para serem reciclados. Após o processo de reciclagem, os alunos engajados com as atividades do “Broto de Papel” chegam na escola, no contraturno, para confeccionar marca páginas, blocos de anotações e agora, também, estão fazendo “cartõeszinhos” para serem presenteados, em datas comemorativas.

continua após a publicidade

As peças feitas pelos alunos são vendidas e os recursos arrecadados são utilizados para melhorias na escola. A professora de ciências da Duque de Caxias, Daiane Luchetta Rochi, fala sobre a evolução do projeto, que iniciou apenas com alunos do sexto ano e hoje, os estudantes até o nono ano fazem parte da atividade ecológica.

Foto: Raphael Carrasco / Jornal de Pomerode

“Em 2018, os alunos do sexto ano fizeram um logotipo para o projeto. E isso me fez enxergar o quanto esses jovens tinham criatividade para elaborar algo muito bacana com a temática de sustentabilidade e empreendedorismo. O ‘Broto de Papel’, nasceu de um papel amassado que pode se transformar em algo útil, se descartado corretamente. Hoje, a escola está se engajando muito e a grande maioria das salas de aula da escola tem coletores para fazer o descarte deste papel de maneira correta para que ele se transforme em material útil posteriormente”, comenta.

A ação, que vai muito além das indicações e premiações estaduais e nacionais, mostra a importância da sustentabilidade para aqueles que serão o nosso futuro. Inclusive, a turma do sexto ano, que iniciou o projeto, se formou recentemente e o convite para a formatura foi feito com papel reciclado, provando que a iniciativa ficará para sempre na memória destes jovens que passam pela Duque de Caxias.

As alunas do oitavo ano Gabrielli Nitsche Hang, de 13 anos, e Pérola Soares Arlego Reis, de 14, relatam a experiência que estão tendo participando do projeto.

“É muito importante, pois a gente deixa a nossa marca na escola. Estamos ajudando, de alguma forma, a ter um mundo melhor e mais consciente, pois o planeta precisa da nossa ajuda. E saber que o projeto que estamos participando está representando Santa Catarina, é algo muito gratificante”, relatam as alunas.

Pontos de coleta estão distribuídos nas salas de aula. (Foto: Divulgação)

A professora comenta que vários projetos são realizados na escola, sempre com a temática voltada para a sustentabilidade.

“Aqui na Duque temos caixas coletoras de raspas de lápis que são apontados e trabalhamos com a questão da biocomposteira que tem como objetivo diminuir o descarte de lixo orgânico, principalmente, de cascas de frutas, legumes e restos de verduras, através da decomposição desses materiais, que se transformam em fertilizante e adubo, com o auxílio de minhocas californianas. É uma forma de mostrar aos alunos a importância de cuidarmos para termos um futuro melhor, sempre pensando em ações que possam ajudar a conservação da nossa natureza”, finaliza a professora de ciências.

A escola também fez um vídeo para explicar, de maneira animada, o projeto.

 

Sobre o prêmio

Identificar e reconhecer as melhores práticas da educação empreendedora no Brasil é o objetivo do Prêmio Sebrae de Educação Empreendedora, que chega à sua segunda edição em 2021. A iniciativa faz parte do Programa Nacional de Educação Empreendedora, promovido pelo Sebrae desde 2013 e que já impactou 7 milhões de estudantes, por meio da capacitação de 270 mil professores.

O prêmio, além de reconhecer e valorizar os professores que tenham implementado práticas criativas e inovadoras para desenvolver competências empreendedoras em seus alunos, têm o potencial de oferecer ao ecossistema educacional projetos inspiradores que podem dar origem a novas ações em outros lugares.

“O Sebrae entende que as premiações e a difusão dos projetos vencedores potencializará o debate em torno da educação empreendedora no país, para que seja conhecida e vivenciada por toda a comunidade educacional”, diz a entidade.

Notícias relacionadas

Mais Lidas

Publicidade