Mundo

Pomerodense participa da série Vikings Valhalla

Radicado na Irlanda, Ronie Marciel de Castro integrou o elenco da produção, que irá ao ar em 2021.

5 de dezembro de 2020

Imagine você participar de uma das séries de maior sucesso no mundo, vivenciando o mundo das gravações e toda atmosfera que a cerca? Pois foi exatamente isso que viveu Ronie Marciel de Castro, de 37 anos. Ele, que mora na Irlanda há um ano e quatro meses, junto com a namorada, Ana Paula, participou das gravações da série Vikings Valhalla, que irá ao ar no próximo ano.

continua após a publicidade

Segundo Castro, a série é uma continuação de Vikings, também gravada em grande parte naquele país. “Vikings Valhalla se passa 100 anos após o fim de Vikings e ambas as histórias são baseadas em fatos reais da história Viking, de invasões e estilo de vida. Por ser uma grande produção, o trabalho envolveu muita gente, com mais de 100 figurantes, além dos atores principais, maquiadores, pessoal que cuida das roupas, restaurantes e produtores. Ou seja, é uma bela e engrandecedora experiência, que irei levar, para sempre, na minha vida”, comenta.

A oportunidade de poder fazer parte do elenco de apoio surgiu por meio do Facebook. “Vi que estavam contratando pessoas para serem figurantes da série, então, como já era fã, decidi me inscrever. Mandei um e-mail para a produção, que me respondeu com um formulário simples, que eu teria que responder e encaminhar, via carta, junto com uma foto. Aí, depois de algum tempo, me chamaram para fazer um teste, que consistia em marchar e um treino básico de luta com espada. Já na outra semana, eu estava apto a gravar. Por ser uma grande produção, eles precisavam de todos os tipos de pessoas, alta, baixa, branca, amarela, negra, mulheres, idosos…”, relembra Castro.

continua após a publicidade

 

Produção foi gravada em diversas regiões da Irlanda  |  Foto: Divulgação


 

O papel era muito simples. “Foi figuração mesmo, como fazer background, ficar parado, marchar, algumas cenas com espada, fingir de morto, nada difícil, trabalho que qualquer um pode fazer (risos). Só que tudo muito profissional, tanto que os cuidados por conta da Covid-19 eram constantes. Por exemplo, fazíamos o teste, praticamente, toda vez que tinha gravação. Só eu fiz umas 15 vezes (risos). Mas o mais legal é que gravamos em vários locais diferentes na Irlanda”, diz.

Além disso, o pagamento por conta da participação valeu muito a pena. “Para atuar na série Vikings Valhalla, recebi um bom salário, que vai me ajudar a pagar parte da minha pós-graduação, no ano que vem, além de auxiliar minha mãe, no Brasil. Como faço intercâmbio, tenho todos os documentos obrigatórios para trabalhar aqui, onde atuo como caixa, em uma loja. Tanto que para participar da série, consegui tirar férias da escola e conciliar as gravações com o meu trabalho”.

 

 

Fotos: Divulgação


 

Castro nasceu em Blumenau, mas morou em Pomerode praticamente a vida inteira. “Tenho casa no município, mas decidi fazer a vida fora do País. Então, não devo voltar para o Brasil tão cedo, mas penso em visitar a família no fim do ano que vem. Só que tenho muito orgulho da cidade que me acolheu, por isso, no fim das gravações, fiz questão de fazer uma foto com um cartaz, que tinha os dizeres ‘Pomerode no Vikings’. Por ser um ‘pomerodense de coração’, foi uma homenagem e, também, para mostrar que estava realizando um sonho. Afinal, para quem acredita, nada é impossível”, finaliza Castro.

 

Foto: Divulgação


 

Notícias relacionadas

Mais Lidas

Publicidade