Turismo

Mais de 88 mil pessoas já passaram pela 14ª Osterfest

Evento que celebra as tradições de Páscoa da cidade mais alemã do Brasil, vai até 17 de abril, de quinta-feira a domingo.

29 de março de 2022

Osterbaum com mais de 100 mil casquinhas naturais é uma das atrações do evento | Foto: Daniel Zimmermann

As tradições de Páscoa trazidas pelos imigrantes alemães para Pomerode estão encantando visitantes e turistas. Mais de 88 mil pessoas já passaram pela 14ª Osterfest, que vai até 17 de abril, sempre de quinta-feira a domingo. O último fim de semana foi o mais movimentado do evento até aqui, com cerca de 28 mil pessoas.

continua após a publicidade

A Associação Visite Pomerode (Avip), organizadora do evento, celebra o retorno do calendário de eventos de forma responsável depois de dois anos de pandemia. “O turismo e a cultura passaram por momentos muito difíceis. O renascimento destes dois setores, através da Osterfest, está se mostrando um exemplo de que é possível retomarmos de forma responsável e organizada. Esta é a nossa maior satisfação”, diz Manfredo Goede, presidente da Avip.

Entre as atrações da 14ª Osterfest estão o maior ovo decorado do mundo, com mais de 15 metros de altura, e a maior Osterbaum, com 100 mil unidades de casquinhas naturais, arrecadadas pela população durante todo o ano.

continua após a publicidade

Os doces são outra atração à parte. No espaço dedicado a eles, confeiteiras comercializam bolachas, bolos e outras receitas produzidas na cidade mais alemã do Brasil. Rose Mari Wachholz Jose é uma delas. “Tudo está sendo muito emocionante nessa Osterfest. Cada coisa que a gente vê – a música, as crianças encantadas, os turistas e até a chuva que caiu em alguns dias – nos faz perceber o quanto estávamos sedentos pelo evento, que movimenta nossas vidas não só financeiramente, mas também é o que gostamos de fazer”, diz. Durante a pandemia, assim como milhares de empreendedores, Rose comercializou os produtos na internet. Mas nada se compara ao volume vendido no evento, quando a produção quase triplica.

 

 

Os dois anos sem Osterfest também foram complexos para Anita Leite que expõe na Ostermarkt, feira de artesanato regional que é outra atração muito visitada do evento. Além de comercializar produtos de diversas outras artesãs, ela ainda dá oportunidades de trabalho para pessoas como Margiana Patricia Ortmeyer Schulz. “Os dois anos sem evento foram bem difíceis. Dá muita esperança ver que os turistas não só estão vindo, como também estão investindo em peças produzidas aqui”, diz.

Pela primeira vez em 14 edições, o evento possibilita que os visitantes contribuam espontaneamente com R$ 5,00. O valor arrecadado é destinado para o setor de turismo e cultura do município, através dos projetos da Avip.

Notícias relacionadas

Mais Lidas

Publicidade