Estado

Segurança nas escolas: Comitê formado pela Alesc realiza primeiro encontro para debater diretrizes e calendário

Grupo será formado por representantes de 24 entidades de áreas como educação, saúde, segurança, judiciário, executivos e legislativos.

28 de abril de 2023

Foto: Arquivo JP

Na próxima quarta-feira, dia 03, a Assembleia Legislativa de Santa Catarina promove o primeiro encontro do Comitê de Operações Integradas de Segurança Escolar (Comseg Escolar).

O evento ocorre a partir das 8h30min, no Plenarinho da Casa, e tem como objetivo discutir as diretrizes e calendário de atividades do projeto de lei da Alesc, o qual está sendo construído de maneira conjunta com vários órgãos.

O Comseg Escolar foi instituído oficialmente na última quarta-feira, dia 26, através de ato da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, e conta com a representação de 24 entidades do estado (veja lista no fim do texto).

Como explica o presidente da Alesc, deputado Mauro De Nadal (MDB), responsável por conduzir a primeira reunião do Comseg Escolar, no encontro serão definidas as datas das seis audiências públicas regionais previstas para Florianópolis, Criciúma, Joinville, Blumenau, Lages e Chapecó.

O presidente destaca que a meta é discutir as diretrizes do projeto. “Além da questão da segurança, vamos também debater sobre as causas dos atos violentos. Precisamos encontrar a raiz do problema, dar atenção a questões pedagógicas e de saúde mental. Ou seja, agir principalmente na prevenção”, diz De Nadal.

 

Sobre o Comseg Escolar

Na última quarta-feira, dia 26, a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa publicou um ato que oficializou a formação de um “Comseg Escolar” para tratar o tema da segurança nas escolas em Santa Catarina.

O comitê será formado por representantes de 24 entidades de áreas como educação, saúde, segurança, judiciário, executivos e legislativos, por exemplo.

A partir da próxima quarta, dia 3, o grupo passa a se reunir semanalmente para discutir a formatação do projeto, que terá atenderá diversas áreas da segurança e da educação. A meta é que uma proposta oficial seja apresentada pelo grupo em até 90 dias.

 

Mauro de Nadal | Foto: Rodolfo Espínola / AgênciaAL

 

Recapitulando

Logo após do ataque ocorrido em Blumenau, o presidente da Alesc, deputado Mauro De Nadal, convocou uma reunião com a participação dos líderes partidários e dos presidentes das comissões de Educação e de Segurança da Alesc. Além disso, houve também a participação de representantes do Ministério Público.

Na ocasião, ficou definida da criação de um “grupo de trabalho” formado pelos seguintes membros: representantes da Mesa Diretora da Alesc, presidente Mauro De Nadal e a primeira secretária, deputada Paulinha; presidentes das Comissões de Educação, Luciane Carminatti, e de Segurança, Jessé Lopes; líder do Governo na Alesc, deputado Edilson Massocco; representantes do Ministério Público e o Cybergaeco.

Desde então, o grupo vem se reunindo semanalmente para a construção de um grande e abrangente projeto de lei que será apresentado pela Alesc à sociedade em até 90 dias.

Na última reunião, ocorrida na terça-feira, dia 25, ficou definida a constituição do Comseg Escolar, o qual foi oficializado no dia seguinte pela Mesa Diretora da Alesc.

 

 

Confira a composição e a proposta do Comseg Escolar – documento oficial publicado pela Assembleia Legislativa

 

• 1º O COMSEG ESCOLAR será composto de membros titulares e igual número de suplentes, assim distribuídos entre as seguintes instituições convidadas:

I – 1 (um) representante da Secretaria de Estado da Proteção e Defesa Civil (SDC);

II – 1 (um) representante da Secretaria de Estado da Educação (SED);

III – 1 (um) representante da Secretaria de Estado da Saúde (SES);

IV – 2 (dois) representantes da Polícia Militar do Estado de Santa Catarina (PMSC), com participação do Comando-Geral e do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (PROERD);

V – 1 (um) representantes da Polícia Civil do Estado de Santa Catarina (PCSC);

VI – 1 (um) representante do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Santa Catarina (CMBSC);

VII – 4 (quatro) representantes da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (ALESC); VIII – 1 (um) representante do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC);

IX – 1 (um) representante do Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina (TCE/SC);

X – 1 (um) representante do Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina (TJSC);

XI – 1 (um) representante de cada associação de Municípios (FECAM), indicado em assembleia geral;

XII – 1(um) representante da União dos Vereadores do Estado de Santa Catarina (UVESC);

XIII – 1 (um) representante da Fundação Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC);

XIV – 1 (um) representante da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC);

XV – 1 (um) representante da Associação Catarinense das Fundações Educacionais (ACAFE);

XVI – 1 (um) representante da Associação de Mantenedoras Particulares de Ensino Superior de Santa Catarina (AMPESC);

XVII – 1 (um) representante da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS);

XVIII – 1 (um) representante dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina;

XIX – 1 (um) representante do Sindicato das Escolas Particulares de Santa Catarina (SINEPE);

XX – 1 (um) representante da União Catarinense das e dos Estudantes Secundaristas (UCES); XXI – 1 (um) representante da União Catarinense das e dos Estudantes (UCE);

XXII – 1 (um) representantes da Associação Catarinense de Imprensa (ACI);

XXIII – 1 (um) representante do Conselho Regional de Psicologia 12° Região – SC;

XXIV – 1 (um) representante do Conselho Regional de Assistência Social 12° Região – SC.

 

• 2º Fica o Presidente da ALESC designado a conduzir a reunião de instalação do COMSEG ESCOLAR, na qual deverá ser aprovada sua regulamentação e definida a condução dos trabalhos.

 

• 3º A função de membro do COMSEG ESCOLAR não é remunerada, tem caráter público relevante e o seu exercício é considerado prioritário e de interesse público, justificando a ausência a quaisquer outras atividades quando determinada pelo comparecimento às sessões ou reuniões de comissão ou pela participação em diligência.

Art. 2º O COMSEG ESCOLAR terá o prazo de 90 (noventa) dias a partir da sua instalação para apresentar um plano amplo para o Programa Escola Mais Segura, amparado nos seguintes elementos:

I – Pensar a estrutura física e humana das unidades de ensino com o objetivo de melhorar leiaute, contratar e capacitar equipes multiprofissionais de apoio e buscar formas de financiamento dessas ações;

II – Criar normas, manuais, programas e sugerir parcerias com o objetivo de fortalecer os procedimentos de segurança nas escolas com o auxílio de ferramentas de inteligência e fomentar a integração da comunidade no tratamento da questão da violência escolar, suas causas e efeitos sistêmicos;

III – Promover e divulgar ações e parcerias que estimulem a participação das famílias, estudantes e profissionais de educação, com o auxílio da imprensa e de campanhas publicitárias, com o intuito de fomentar a erradicação da violência escolar.

Art. 3° No término dos trabalhos, o COMSEG ESCOLAR apresentará proposta de criação do Comitê Permanente de Combate à Violência Escolar e, vinculado a este, do Observatório de Acompanhamento da Segurança Escolar.

Parágrafo único. Fica o COMSEG ESCOLAR responsável, em propor proposta legislativa que contemple as ações e projetos compilados no relatório final, dar a devida publicidade às ações e encaminhar os documentos produzidos aos órgãos competentes.

Fonte: Ascom deputado Mauro De Nadal

 

Notícias relacionadas