Quinta-Feira, 13 de Maio de 2021

facebook_icon

Hoje: Máx 30Cº / Min 19°C

Siga a gente -

Jornal de Pomerode

Edição Impressa

icon_user

Blumenau confirma primeiro caso de febre amarela em humano, em 2021

O paciente, não vacinado, é morador do bairro Itoupava Central

4bada4aaf65d354a0ef7737c7f540238.jpg Foto: Arquivo Jornal de Pomerode

Blumenau registrou na última terça-feira, dia 27 de abril, o primeiro caso positivo de febre amarela de um homem de 39 anos, em 2021. O paciente, não vacinado, é morador do bairro Itoupava Central e está internado em estado grave em Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/d71818c47d981bb85097e8de3648507e.jpg https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/2edbf97c4ed2488011199c38854cd348.jpg https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/ffd61332a4e29290e4edbdc12b3cf4f1.png

 

A febre amarela é uma doença infecciosa febril causada por um vírus (Flavivirus) transmitido pela picada do mosquito infectado. Não há transmissão de pessoa para pessoa. Os municípios recebem constantemente vacinas disponibilizadas pelo Ministério da Saúde (MS), por meio do Governo do Estado. Os imunizantes estão disponíveis nas unidades de saúde com sala de vacina ativa.

Até o momento, duas pessoas morreram em Santa Catarina em decorrência da febre amarela, neste ano. As vítimas foram dois homens, de 34 e 59 anos, moradores da região da Grande Florianópolis. Pomerode não tem casos confirmados da doença em 2021, porém no ano passado, foram três casos de febre amarela, todos precisando de internação hospitalar.

 

Os sintomas

Entre os sintomas estão febre, dor de cabeça, dor no corpo, náuseas, vômitos, diminuição da urina e amarelão pelo corpo, depois aparenta ter uma melhora com a diminuição da febre, mas em pouco tempo ela volta com força e de forma grave. As formas graves acometem 15% a 60% das pessoas com sintomas que são notificadas com evolução para óbito entre 20% a 50% dos casos.

Como os sintomas são muito parecidos com os de outras doenças infecciosas como Covid-19, Dengue, entre outros, a equipe da Vigilância Epidemiológica orienta que as pessoas estejam atentas a esses sintomas e, ao procurar um médico, avise caso resida perto de área de mata ou tenha viajado nos últimos 30 dias.