Saúde

Hospital Santo Antônio realiza a primeira biópsia cerebral guiada por sistema tridimensional por meio do SUS

Essa técnica permite uma precisão ao acessar áreas específicas do cérebro para a coleta de amostras, minimizando os riscos e melhorando os resultados clínicos.

5 de janeiro de 2024

Foto: Divulgação/HSA

A primeira biópsia cerebral guiada por estereotáxica foi realizada no Hospital Santo Antônio, de Blumenau, pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

O procedimento demonstra os avanços notáveis na aplicação de técnicas de ponta na neurocirurgia. A biópsia estereotáxica cerebral é uma abordagem já bem estabelecida na neurocirurgia que utiliza um sistema tridimensional altamente preciso para guiar o neurocirurgião durante o procedimento.

Essa técnica permite uma precisão ao acessar áreas específicas do cérebro para a coleta de amostras, minimizando os riscos e melhorando os resultados clínicos.

Trata-se de uma abordagem minimamente invasiva. A cirurgia, realizada em dezembro, foi coordenada pelo doutor Amaurí Batista de Oliveira Júnior. A equipe de neurocirugia do hospital conta também com o doutor Gabriel Hoher Peres, doutor Filipe Laurindo Cabral e com o instrumentador José Augusto.

De acordo com Batista de Oliveira Júnior, esse procedimento utiliza o arco estereotáxico, que foi implantado na cabeça da paciente no início da cirurgia. Logo após, foi realizado um exame de tomografia computadorizada para localizar a lesão e gerar as coordenadas cerebrais. Depois disso, foi utilizado um programa de computador avançado (MNPS) para realizar o planejamento do alvo e da melhor trajetória para acessar a lesão.

A biópsia estereotáxica cerebral é importante no diagnóstico de condições neurológicas complexas, por vezes de difícil diagnóstico, permitindo um acesso minimamente invasivo às lesões cerebrais. Essa conquista exemplifica o comprometimento contínuo do Hospital Santo Antônio em oferecer cuidados de saúde de última geração aos pacientes.

Segundo Rafael Bertuol, Gerente Geral, o Hospital Santo Antônio por meio da Secretaria de Estado da Saúde e Secretaria Municipal, encaminhou a solicitação junto ao Ministério da Saúde para habilitação do Serviço de Neurocirurgia. “Atualmente o HSA realiza procedimento de alta complexidade em neurocirurgia adulto e pediátrico na referência oncológica, contudo temos a urgência e emergência que atende mais de 80 mil pacientes por ano, e recorrente atendemos casos que há a necessidade de intervenção da neurocirurgia. A habilitação permitirá recursos para manutenção desses procedimentos e assim, aumentar a abrangência dos atendimentos para os catarinenses”, reforça.

Notícias relacionadas