Especiais

Dedicação integral ao restauro de móveis antigos

Com apenas 17 anos, Lucas Mueller já sabe o que deseja seguir como profissão: restaurar móveis antigos

18 de junho de 2022

Foto: Isadora Brehmer / Jornal de Pomerode

Chegar às vésperas de atingir a maioridade e já saber qual carreira deseja seguir não é algo tão simples e muitos jovens ainda têm dúvidas quando este momento chega. No entanto, o pomerodense Lucas Mueller, de 17 anos e que chega aos 18 no mês de outubro, não é um deles.

continua após a publicidade

O jovem sempre se interessou pela marcenaria e, com cerca de 14 anos, já aprendia a manusear a parafusadeira, por exemplo, sempre com a supervisão de um adulto. Conforme os anos foram passando, o interesse de Lucas por esta área foi aumentando e, cada vez mais, ele buscou se aperfeiçoar e adquirir mais conhecimento.

“Há cerca de três anos, comecei a me interessar cada vez mais e a correr atrás de conhecimento. Meu primeiro ‘trabalho’ foi uma pequena mesa e, aos poucos, fui economizando até comprar a minha primeira parafusadeira. Passei a usar o rancho dos meus avós para fazer pequenos trabalhos, mais como um hobby mesmo e comecei a comprar algumas máquinas mais simples”, relata o jovem.

continua após a publicidade

Ao longo do período do Ensino Médio, diferentemente de outros adolescentes da sua idade, Lucas sempre se interessou apenas pela marcenaria, sendo este o seu maior hobby, que hoje é praticamente uma profissão. Ele chegou a atuar como Menor Aprendiz, mas hoje, com o Ensino Médio terminado, se dedica quase que integralmente ao conserto de móveis, principalmente os mais antigos.

“Comecei a me dedicar mais a partir do momento em que meu vizinho trouxe duas cadeiras, para que eu pintasse e, depois do serviço pronto, consertei mais algumas mesas e armários. Divulguei em minhas redes sociais e mais pessoas me procuraram para que eu consertasse os móveis. Sempre fiz no meu tempo livre, sem deixar de estudar e mais como hobby, do que outra coisa, porque gosto muito do que faço”, comenta.

 

Lucas transformou uma mesa de telefone, em uma penteadeira. (Foto: Isadora Brehmer / Jornal de Pomerode)

 

O foco de Lucas é o trabalho com móveis antigos, inclusive, criando novas peças a partir de pedaços de outras. Alguns deles, têm décadas de existência e outros já somam mais de 100 anos.

Quando a equipe do JP conversou com o jovem, dois dos trabalhos em andamento eram o restauro de berço antigo e uma penteadeira, que foi criada a partir de uma mesa de suporte de telefone fixo. O próximo da “fila”, com o qual Lucas já está trabalhando é uma cômoda antiga, que recebe todo o cuidado e capricho do jovem em sua restauração.

E boa parte do que Lucas sabe sobre o trabalho com a restauração de móveis antigos, ele aprendeu por conta própria.

“Fiz apenas alguns cursos rápidos e mais básicos, principalmente voltados ao manuseio das máquinas. Mas a maioria das coisas eu fui aprendendo sozinho, procurando na internet e com a experiência”, afirma o jovem.

O pai, Márcio Mueller, fala com orgulho sobre o empenho do filho, por estar concentrado em algo tão produtivo. “É difícil achar alguém empenhado como ele, que já sabe o que quer fazer para o resto da sua vida. Ele já tem um caminho traçado e eu me orgulho dele. A única coisa que eu sempre peço e fico por perto para garantir é que ele tenha cuidado enquanto trabalha”, pondera o pai.

“Para mim é sempre uma diversão poder trabalhar com o restauro dos móveis, a semana e os dias passam sempre rápido. Eu acordo cedo e logo venho para o rancho, onde começo a trabalhar, e fico até a noite. É um hobby e eu adoro o que faço”, enaltece Lucas.

Quando perguntado sobre as etapas para o restauro de um móvel antigo, o jovem afirma que depende do tipo de móvel que será recuperado. Normalmente, tudo começa com a etapa de trocar o que estiver em estado ruim, depois lixar, cobrir os buracos, utilizar uma lixa fina para acabamento e, por fim, a pintura ou acabamento, dependendo como a pessoa quer, com cor ou verniz, por exemplo.

Um dos mais difíceis que já restaurou, segundo Lucas, foi armário que veio dos seus avós, por parte de pai, que chegou bem danificado, pelos cupins, principalmente. Ele foi restaurado, pintado e vendido por Lucas, em um trabalho complicado, porém gratificante, segundo o jovem.

No Facebook, Lucas posta fotos dos trabalhos, muitos com o antes e depois, que impressiona pela qualidade do trabalho. Para conhecer mais do que ele faz, basta acessar o perfil de Lucas Mueller.

 

Antes e depois de uma das restaurações. (Foto: Arquivo pessoal)

Notícias relacionadas

Mais Lidas

Publicidade