Estado

Aeronave dos Bombeiros transporta paciente da Argentina para hospital de SC

Esta foi a primeira missão internacional do Batalhão de Operações Aéreas

27 de novembro de 2023

Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros SC

O Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC), por meio do Batalhão de Operações Aéreas (BOA), em parceria com o SAMU Aeromédico de SC, realizaram na sexta-feira, 24, a primeira missão internacional: um transporte aeromédico de um adulto de Buenos Aires, capital da Argentina, para Lages, em Santa Catarina, sendo esta a missão de transporte aeromédico mais longínqua já realizada.

O paciente foi transferido do Hospital Bernardino RIVADAVIA, em Buenos Aires, para o Hospital Nossa Senhora dos Prazeres, na cidade de Lages, para continuar o seu tratamento cardiovascular, em virtude de ter sofrido um infarto em um acidente ocorrido fora do estado de Santa Catarina. O voo de ida para a Argentina demorou cerca de 4 horas, já o voo de Buenos Aires para Florianópolis foi mais rápido, durando cerca de 02h30min. Após passar pela imigração em Florianópolis, o voo decolou para seu destino final, Lages.

Para este tipo de transporte aeromédico, o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina conta com uma aeronave pressurizada, um KingAir, modelo C90Gti, matrícula PS-TAH, denominado “Arcanjo-06”, locada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), de modo a atender pacientes atendidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

O Comandante da Aeronave, o 1º Ten Bombeiro Militar Leandro Grande Cenedesi, destacou “que foi a primeira missão internacional já realizada pelo Batalhão de Operações Aéreas do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina em parceria com SAMU Aeromédico de SC, missão bastante complexa que exigiu um planejamento detalhado e o cumprimento de exigências burocráticas que envolvem um voo internacional. E que a boa condução deste voo demonstra o quanto a integração das equipes, bombeiros e profissionais do SAMU Aeromédico atingiram um alto grau de especialização e profissionalismo. Sendo que este tipo de voo não seria exequível com qualquer tipo de aeronave”.

Os atuais transportes aeromédicos são humanizados por permitir que um familiar acompanhe o voo. Fato que ocorreu neste voo.

Notícias relacionadas