Geral

Vitória é campeão absoluto da LPD

Equipe jaraguaense venceu nos titulares e aspirantes.

21 de outubro de 2004

No domingo, final do campeonato da LPD, o público lotou as dependências do estádio de Testo Alto, proporcionando uma renda de R$ 3.760,00. O jogo entre o Vitória é o Água Verde, deu a taça Rodolfo Siewert para o time jaraguaense, que ganhou por 1 X 0 na prorrogação.


No tempo normal, o Água Verde saiu na frente. Aos 24 minutos, numa oportuna cobrança de falta do lateral esquerdo René, saiu o primeiro gol. A partir do gol do Água Verde, o Vitória, que só dependia de um empate no tempo normal, partiu para o ataque. E com Magrão, na quarta tentativa, de cabeça, empatou, aos 43 minutos.


No segundo tempo, o Água Verde entrou com tudo, pois não tinha oputra alternativa a não ser buscar um gol, para ir à prorrogação. E isso aconteceu, novamente com René, em outra bola parada, onde o lateral de forma espetacular botou a bola na gaveta, sem chances para o goleiro Ricardo.


Com o resultado de 2 X 1, o jogo foi para a prorrogação, 15 minutos de cada lado, sem intervalo. Ambas as equipes demonstravam cansaço, após 90 minutos de jogo. Contribuiu ainda a tensão pela disputa do primeiro lugar. Esta primeira etapa de 15 minutos terminou sem gols.


No segundo tempo, o Água Verde necessitava de mais 15 minutos sem tomar gols para ganhar o título inédito e tão sonhado pelos torcedores do “Verdinho”. Ao final dos 15 minutos, o árbitro Anderson Bozzano deu acréscimo de dois minutos. E aos 17 minutos, num bate-rebate dentro da área, a bola sobrou para o atacante Rei, que se tornou o herói da partida, marcando o gol do título para o Vitória, para o desespero da torcida do Água Verde, que ficou inconformada com o acréscimo dado pelo árbitro, contestando o gol.


Ninguém entendeu o porque do juiz não ter terminado o jogo na seqüência do gol, pois havia passado os dois minutos, dando ainda mais quatro minutos de acréscimo, dando somente o apito final aos 21 minutos, o que acabou gerando muita confusão. Para o Água Verde, o destaque fica para o goleiro Marcelo, que fez defesas espetaculares, Ninha, com jogadas oportunas e René que fez os gols. René, inclusive, recebeu o troféu de destaque como o melhor jogador em campo nesta partida.


Para o Vitória, o destaque é para Rei, que marcou o gol do título. O Vitória levou ainda o troféu de artilheiro, que foi dividido entre os atacantes Alaor e Magrão, com 17 gols cada um. Pelanca, do Floresta, levou o troféu de goleiro menos vazado, com 19 gols sofridos. Durante o campeonato, foram disputadas 100 partidas, marcados 343 gols, com 576 cartões amarelos e 69 vermelhos.

Notícias relacionadas