Esporte

Um título com gostinho “pomerodense”

Atleta de 12 anos, ex-morador da cidade mais alemã do Brasil, conquista título estadual, nas categorias de base

29 de maio de 2022

Foto: Divulgação

No último dia 19 de maio, a equipe Sub 13 Atlético-GO sagrou bicampeã estadual, ao derrotar o seu maior rival, o Goiás, pelo placar de 3 a 1. Como havia vencido, também, o confronto de ida – 1 a 0 -, o título foi incontestável.

continua após a publicidade

E a vitoriosa campanha teve a participação especial de um “pomerodense”: Fábio Kleberson Lira Maciel da Silva, ou melhor, Índio Guerreiro. Atuando pela equipe desde janeiro, o atleta diz que esta conquista representa o trabalho que vem sendo feito há alguns anos.

“Isso no mostra que estamos no caminho certo, tanto eu como meus pais, em tomar decisões certas, sempre com o auxílio de Deus. Jogar nesta equipe está sendo uma experiência muito boa, onde aprendo a cada dia, com os profissionais que aqui trabalham”, destaca o jovem, de 12 anos.

continua após a publicidade

Índio atuou pelo time nas quartas-de-final da competição e diz que, apesar de estar morando há poucos meses no Centro-Oeste brasileiro, já está bem adaptado. “Sabemos que a cultura de Goiás é bem diferente que a do Sul, mas, com a ajuda de todos, vamos fazendo o nosso trabalho da melhor maneira possível”, enfatiza o garoto.

Aliás, desde 2019, o atleta sabe como lidar com esta rotina dentro do futebol. Com passagens pelo Avaí, Conveniada do Torino (Florianópolis), Conveniada do Grêmio (São José) e Rio Grande (Palhoça), Índio sempre teve grande destaque, o que lhe rendeu o convite para jogar pelo Atlético-GO, cuja transferência foi acertada já no fim de 2021.

Seu pai, Fábio Maciel da Silva, diz sentir muito orgulho do filho, pois sabe que no futebol nada vem fácil. “Mas vejo ele sempre com muita vontade, persistência e coragem em vencer, o que me deixa muito feliz e com a consciência de que estamos fazendo parte deste seu sonho. Ele está num grande clube, que investe muito nas categoria de base, onde fomos muito bem recebidos pelos coordenadores”, afirma.

 

Atleta atua na equipe goianiense desde janeiro de 2022 | Foto: Divulgação

 

Mesmo morando em Goiás com a sua família, Índio Guerreiro não esquece sua relação com Pomerode, para onde foi com apenas três anos, vindo de Belém (PA).

“Tenho certeza de que este apoio, da minha família e amigos, é fundamental, para o seguimento da minha carreira. Sei que coisas boas ainda estão por vir, por isso, vou continuar trabalhando, para poder alcançar meus objetivos. Gostaria muito de agradecer, primeiramente, a Deus, pois sem ele nada disso seria possível; a toda as pessoas que, até então, sempre vêm me apoiando e me ajudando a continuar nesse caminho; à Taveira Sports, nas pessoas do Diego, Jander e William, que cuidam da minha carreira; e, por fim, aos meu avós Eufrosina e Haroldo, que amo tanto”, finaliza.

 

Notícias relacionadas

Mais Lidas

Publicidade