Economia

Pomerode é o município brasileiro com menor impacto do Auxílio Brasil em seu PIB, aponta estudo

Na prática, isso representa que a economia é melhor distribuída e, portanto, há menos famílias que necessitam do benefício

28 de julho de 2022

Foto: Arquivo Jornal de Pomerode

Pomerode é a cidade brasileira que tem o Produto Interno Bruto menos impactado pelo Auxílio Brasil. É o que aponta uma projeção elaborada por um professor titular de economia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e da P³ Inteligência, que analisou o impacto do benefício no PIB das cidades brasileiras.

Segundo o professor Ecio Costa, que fez a projeção, este impacto pode passar de 30% nas cidades. Na prática, isso significa que, quanto melhor distribuída a economia de um município, menos famílias em situação de vulnerabilidade ele tem e, portanto, diminui a quantidade delas que precisam do benefício social. Assim, menor é o impacto deste recurso no PIB.

Nesta lista, Pomerode foi destaque como o município brasileiro com menos impacto do Auxílio Brasil em seu PIB.

Na sequência, aparecem Nova Roma do Sul, Carlos Barbosa, Fagundes Varela, Aratiba, Picada Café, Três Arroios, Westfália (todos no RS), Iracemápolis (SP) e Vila Flores (RS).

Entre os 100 municípios com os menores impactos do benefício (entre 0,01% e 0,1% do PIB), 81 são na região Sul – 54 no Rio Grande do Sul, 26 em Santa Catarina e um no Paraná. Os demais estão no Sudeste (17), Centro-Oeste (1) e Nordeste (1).

Dos 10 municípios com o maior impacto do benefício no PIB, sete estão no Maranhão. Entre as 100 cidades com maior impacto do benefício nas economias municipais, 96 estão no Nordeste, três no Norte e uma no Sudeste.

Notícias relacionadas