Meio Ambiente

O desabrochar de uma fruta exótica

Plantação de pitaya, em Pomerode Fundos, se torna um atrativo turístico e um grande negócio.

29 de dezembro de 2021

Por si só, o desabrochar de uma bela flor é algo espetacular, que remete à renovação da vida, além de trazer um sentimento de paz e felicidade. Agora, pense isso multiplicado centenas de vezes. Pois foi justamente isso que vivenciou o empresário Nelson Potrich, em sua propriedade, entre a noite de terça-feira, 28 de dezembro, e a manhã desta quarta-feira, dia 29.

continua após a publicidade

Na ocasião, parte de sua plantação de pitaya floresceu, proporcionando um belo espetáculo da natureza. Potrich, que é proprietário da Pousada do Imigrante, em Pomerode Fundos, diz que a florada iniciou um pouco atrasada este ano, por conta das chuvas recorrentes, nos meses de setembro e outubro. “Esta fruta precisa de muito sol para se desenvolver. E agora, que ele apareceu, entre o fim de novembro e início de dezembro, as condições melhoraram, o que culminou nesta bela florada”, relata.

 

continua após a publicidade

Foto: Bob Gonçalves / Jornal de Pomerode


 

O empresário do ramo turístico diz que a sua plantação, de cerca de meio hectare, tem dois tipos de frutos e que as perspectivas são muito boas para esta safra. “A pitaya vermelha está florindo agora, e a branca, será um pouco mais tarde. É o segundo ano que eu tenho a plantação e esta foi a melhor florada de todas, a mais bonita. Com certeza, temos a expectativa de fazermos uma boa colheita, algo em torno de quatro toneladas”, enfatiza, orgulhoso. Segundo Potrich, ano passado foram colhidas 1,5 tonelada da fruta.

 

Empresário está otimista com a próxima safra  |  Foto: Bob Gonçalves / Jornal de Pomerode


 

A floração da pitaya ocorre entre os meses de outubro a abril, com picos de florescimento entre dezembro e fevereiro. Quando abertas, as flores exalam um perfume que atrai agentes polinizadores como abelhas, mamangavas, mariposas e morcegos. “Eles auxiliam na polinização, pois esta planta é autofértil. Comecei a cultivá-la por curiosidade, depois que uma hóspede me falou sobre a fruta. Eu já havia experimentado uma vez, mas não gostei (risos). De qualquer maneira, comprei 20 mudas e, hoje, temos cerca de 800 plantas”.

 

Foto: Bob Gonçalves / Jornal de Pomerode


 

Tanto na questão comercial, quanto na contemplação, a pitaya está sendo um grande negócio para Potrich. “A florada virou um atrativo para a pousada, afinal, muitas pessoas vêm para cá, a fim de fazer fotos e conhecer um pouco mais sobre a fruta. Tem gente que nem imaginava como seria a flor da pitaya. Por todos esses atrativos, estou muito feliz por ter ingressado nesse ramo”, finaliza o empresário, dizendo que a próxima florada ocorrerá em cerca de 35 dias. Mais um momento contemplativo que só a natureza nos proporciona.

 

Plantação se estende por cerca de meio hectare  |  Foto: Bob Gonçalves / Jornal de Pomerode


 

Foto: Bob Gonçalves / Jornal de Pomerode


 

Notícias relacionadas

Mais Lidas

Publicidade