Geral

Menores se envolvem com álcool e brigas durante feira de ciências

A polícia militar foi acionada e encontrou os dois menores nas imediações da trilha da saúde e dois outros menores, de 13 anos e 14 anos, embriagados.

20 de agosto de 2003


O que era para ser um evento da área da Educação, reunindo as escolas de Pomerode, acabou virando um caso de polícia. No dia 13 de agosto, várias escolas estavam participando da Feira de Ciências, que foi realizada durante o decorrer dos períodos matutino e vespertino, no parque da Festa Pomerana. Tudo foi muito bem, até praticamente no final, quando um menor, de15 anos, foi perseguido e atacado por dois outros menores, de 17 anos e de 16 anos, tendo recebido um soco no olho. A polícia militar foi acionada e encontrou os dois menores nas imediações da trilha da saúde. Enquanto isso, dois outros menores, de 13 anos e 14 anos, foram encontrados embriagados.Um deles foi levado em estado de coma alcoólica para o Hospital Rio do Testo. Os dois menores embriagados estudam na escola municipal Hermann Gunther.


O diretor da mesma, Irenêu Voigtlaender, diz que ninguém percebeu o que estava ocorrendo, pois todos estavam envolvidos com os projetos que estavam sendo apresentados na feira, assim como com os alunos que estavam apresentando os trabalhos, e estes dois alunos não estavam participando, tanto que nem estavam uniformizados. Para ele, a presença da polícia num evento assim é indispensável, pois o parque da Festa Pomerana é muito grande e tanto professores como diretores não são capazes de cuidar de tudo o que acontece em toda a área. Diante do ocorrido, o diretor diz que não adianta culpar um ou outro. O problema, e que deve ser deixado bem claro, é que o local é um logradouro público, entra quem quer e com o que quer. “Se fosse na área da escola, teríamos como controlar quem entra ou que está levando para dentro. Lá não tem como controlar isso.


Não havia autoridade policial nenhuma e os menores que provocaram toda a confusão se infiltraram”. Como haviam outros alunos sem uniforme e em grande número, não tinha como saber quem dos menores era estudante ou não.Os menores envolvidos na agressão foram levados até a delegacia de polícia civil, que imediatamente chamou os pais para que fossem levados para casa. Eles deverão ser ouvidos pelo delegado José Klock nos próximos dias. Se vierem a ter alguma penalidade, deverá ser, conforme o delegado, uma medida sócio educativa, através da Promotoria Pública. Ele não descartou a possibilidade de serem responsabilizados os promotores do evento.


O delegado também tentará descobrir quem foi que vendeu a bebida alcoólica para que estes menores a levassem até o local da feira. “Se eles disserem o nome da pessoa ou estabelecimento, será feito um termo circunstanciado, um processo ágil no Tribunal de Pequenas Causas Criminais, e esta pessoa é passível de pena, inclusive conforme prevê o Estatuto da Criança e do Adolescente”, informa o delegado.

continua após a publicidade

Notícias relacionadas

Mais Lidas

Publicidade