Esporte

Buscando a afirmação internacional

Atleta paralímpico, José Alexandre Martins da Costa é morador de Pomerode e busca mais medalhas em competições internacionais.

14 de maio de 2022

Foto: Arquivo pessoal

Uma das principais competições escolares do planeta começa a ser disputada a partir deste sábado, 14 de maio, se estendendo até o dia 22, na região da Normandia, França. Trata-se da Gymnasiade 2022, que irá reunir cerca de 3,4 mil atletas-estudantes de 69 países, todos na faixa etária de 16 a 18 anos.

continua após a publicidade

Entre os 230 representantes brasileiros, estão 27 alunos-atletas paralímpicos, que foram convocados para disputar modalidades do Atletismo, Natação e Judô. O Brasil está sediado na cidade de Deauville, a 200 quilômetros de Paris.

Grande promessa do atletismo, o aluno da E.E.M. Erwin Curt Teichmann, José Alexandre Martins da Costa, está na delegação brasileira, levando consigo um pedaço da cidade mais alemã do Brasil. Com 18 anos, ele vai competir nos 100m rasos, 400m rasos e salto em distância. “Venho treinando muito forte e ajustando os detalhes para que, na competição, tudo se encaixe perfeitamente”, destaca.

continua após a publicidade

Morador de Testo Central, Costa participa pela segunda vez de um evento internacional. A primeira foi no Mundial de Jovens na Suíça, em 2019, onde conquistou três medalhas. “Conheci o atletismo na escola, no ano de 2015. Então, comecei a treinar em 2016 e, desde então, não parei mais. Como eu tenho uma má formação congênita no braço esquerdo, o esporte é a chave para que eu desenvolva habilidades para me virar sozinho”.

Além da instituição de ensino pomerodense, o paratleta também representa a Apesblu (Associação de Paradesporto de Blumenau). “Sou muito grato a essa instituição, que me possibilita dar o meu máximo, tanto nos treinos, quanto nas competições. Mas eu ainda sinto uma certa falta de apoio, por parte de outras instituições no Brasil. Cada vez mais, o esporte paralímpico vem mobilizando grande parte da sociedade no Brasil e, quanto mais ele for valorizado, com certeza, mais atletas representarão o País em competições, principalmente, internacionais”.

Esporadicamente, Costa faz alguns treinos na Pista de Atletismo, em Pomerode. “Como eu moro na cidade e até pela questão da logística, às vezes, eu vou treinar com o pessoal daqui. E sempre sou muito bem recebido, tanto pelos atletas, quanto pelo professor Chico, que me dá todo o suporte para que eu possa realizar as minhas atividades”, enfatiza.

 

Foto: Arquivo pessoal

 

Quanto à sua participação na Gymnasiade 2022, o “pomerodense” se diz muito confiante. “Como esta é a minha segunda participação em uma competição internacional, sinto que estou preparado para representar muito bem a Seleção Brasileira”, afirma, com convicção.

O Brasil tem o objetivo de manter-se entre os primeiros colocados no quadro de medalhas, cuja estimativa da Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE) é seguir no patamar de performance das duas últimas edições.

E essa expectativa é estendida para as modalidades paralímpicas. “Escolhemos um grupo altamente competitivo para batalhar pelos primeiros lugares. Assim, poderemos contribuir no quadro de medalhas e dar experiência internacional aos jovens talentos que, esperamos, um dia possam chegar até a uma edição de Jogos Paralímpicos”, afirma Mizael Conrado, presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro e bicampeão paralímpico de futebol de cinco (Atenas 2004 e Pequim 2008).

 

Notícias relacionadas

Mais Lidas

Publicidade