Saúde

Alta demanda gera grande fila de espera por atendimento no HMRT

Segundo o hospital, na última semana, houve grande procura ao pronto-socorro, sendo que em um único dia houve 166 atendimentos.

16 de maio de 2022

Foto: Arquivo Jornal de Pomerode

Durante a semana, o Jornal de Pomerode foi procurado por algumas pessoas, que apresentaram queixas a respeito da demora no atendimento do pronto-socorro do HMRT.

continua após a publicidade

Uma destas pessoas, que não quis se identificar, relatou que procurou o pronto-socorro na instituição na quarta-feira, 11 de maio, por volta das 18h40min, pois tinha uma inflamação no nervo ciático.

Segundo o relato, já havia muitas pessoas aguardando atendimento médico naquele momento e, em conversa com outros pacientes, ouviu queixas de que alguns deles aguardavam desde o fim da manhã e início da tarde.

continua após a publicidade

A pomerodense que deu o relato à equipe do Jornal de Pomerode deixou o hospital por volta das 21h, apenas.

Uma outra paciente, que também preferiu não se identificar, procurou o pronto-socorro no dia 10 de maio, pois havia um diagnóstico positivo para Covid-19 em casa e, quando a receberam, o médico havia orientado a procurar o hospital se houvesse mais alguém com algum sintoma.

Como o filho começou a apresentar tosse, procuraram o hospital e chegaram por volta das 15h30min ao pronto-socorro. Segundo o relato, a etapa da triagem foi rápida, mas depois veio uma espera muito grande. A moradora afirmou que percebeu que iam chegando cada vez mais pessoas e a recepção ia ficando lotada, mas os pacientes não eram chamados.

Quando questionou os funcionários, foi informada de que havia uma emergência, mas que logo um médico iria chamar os pacientes. Conversando com outras pessoas, ela soube que havia gente com tempo ainda maior de espera do que o dela, e manifestou sua indignação com a falta de informação. Ela foi atendida por volta das 20h.

Em contato com a diretora do HMRT, Vanessa Pedrini, ela explicou à nossa equipe que houve uma demanda de atendimentos acima da média no pronto-socorro e que a instituição trabalha para executar os atendimentos da forma mais ágil e qualificada possível.

Por meio de uma nota, ela explicou o ocorrido:

“Além de urgências e emergências, recebemos muitos pacientes em busca de consulta médica e medicamentos no nosso Pronto Atendimento. Nesta semana tivemos um excessivo número de atendimentos, 166 em um único dia, e claro que isso impacta na agilidade dos nossos serviços. Foram vários atendimentos advindos de acidentes, o que não é normal na nossa cidade. Tivemos ainda muitos casos envolvendo crianças e muitas pessoas com suspeita de diagnóstico de dengue.

Como é de conhecimento público, trabalhamos com um sistema de classificação de risco. Neste sistema, as urgências e emergências avaliadas por profissionais treinados sempre serão atendidas prioritariamente, gerando desconforto e demora para quem busca atendimento para casos leves e consultas médicas.

Nossos médicos plantonistas e nossos técnicos e enfermeiros fazem o possível para realizar um bom e rápido atendimento. Entendemos que estes foram dias atípicos e a demora no atendimento se tornou inevitável. Pedimos paciência e empatia aos usuários do hospital nestas situações”, finaliza.

A Secretaria de Saúde (SESA) de Pomerode, também emitiu uma nota, na tarde desta segunda-feira, 16, para informar a toda a população acerca do aumento de atendimentos nas Unidades de Saúde e no Pronto Atendimento (PA) do Hospital e Maternidade Rio do Testo.

Segundo a SESA, é de conhecimento da pasta que as demandas de atendimento médico aumentaram. Somente nesta segunda-feira, até as 11h30min foram realizados nas Unidades de Saúde 249 atendimentos médicos e no Pronto Atendimento mais de 60.

“Ainda não se sabe o motivo do aumento da demanda, porém foram identificados um número maior de pacientes com sintomas gripais, ou com sintomas relacionados à dengue. O que pode ser atribuído à mudança de temperatura, além de Segunda-Feira, ser um dia que tradicionalmente há uma procura maior por atendimentos médicos nas Unidades de Saúde e PA”, afirmou a nota.

Também de acordo com a Secretaria, já estão sendo buscadas soluções para que os atendimentos sejam agilizados e pede a compreensão de toda a população que buscar atendimento, pois devido à alta procura o tempo de espera está sendo maior do que o normal.

Notícias relacionadas

Mais Lidas

Publicidade