Comunidade

Vídeo: Professora de Pomerode divide com alunos o momento do corte de cabelo em meio ao tratamento do câncer

Momento foi de união e acolhimento, na Escola Hermann Guenther

11 de dezembro de 2023

Foto: Arquivo pessoal

Um momento de emoção marcou a última semana na Escola Básica Municipal Hermann Guenther.

Na quarta-feira, 06 de dezembro, a professora dos 4º anos da instituição, Rafaella Zimmermann Sothe, dividiu com seus alunos e colegas na Escola um dos momentos mais difíceis em meio ao tratamento contra o câncer: o corte de cabelo.

Os alunos das turmas de Rafaella já haviam organizado uma surpresa, como despedida e para transmitir força, antes de sua saída da função para o tratamento, na qual cada aluno entregou uma mecha de cabelo para Rafaella.

“Naquele dia, me perguntaram quando meus cabelos iriam começar a cair e eu expliquei que deve deveria começar logo após a 1ª quimioterapia. Também disse que cortaria meus cabelos em seguida, então meus alunos perguntaram se poderiam ajudar no corte de cabelo”, conta a professora.

Após ter a autorização da direção da Escola, Rafaella organizou o momento, com uma cabeleireira, no dia 06 de dezembro. E o momento foi emocionante:

 

Rafaella destaca que, apesar do momento de tristeza com a descoberta do câncer, poder receber o carinho dos alunos e da escola, como um tudo, mudou sua forma de encarar o câncer, novamente.

“O momento do diagnóstico é muito doloroso e, assim que descobri, compartilhei com eles. Desde então, meus alunos me deram muito amor e carinho, e senti um amor sincero, puro, o que me deu forças e vontade de lutar mais pela minha vida, pois percebi que existem muitas pessoas que sentiriam minha falta. No momento do corte e logo após, me deram muitos abraços gostosos e, por serem de pouca idade, demonstraram a maturidade de perceber que o maior objetivo de estarmos nesse mundo é amar e ser amado, além de demonstrar sem medo esse amor”, frisa.

A professora já havia descoberto um câncer na mama esquerda, em 2020 e terminado o tratamento em 2021. Mas infelizmente o câncer voltou na mama direita e agora também no pulmão. O diagnóstico veio em novembro deste ano e já em seguida Rafaella começou a quimioterapia.

O diretor da Escola Hermann Guenther, Jelson da Silva, destacou que o momento foi uma forma de transmitir à professora a mensagem de que todos estão ao seu lado, nesta luta.

“Surgiu a ideia de promover um momento em conjunto, trazer todos os alunos, até para que fosse uma forma de acolhê-la, mostrar que estamos junto com ela nesta batalha. Também é uma forma de alertar a todas as mulheres sobre a importância da prevenção, pois câncer é algo que se vence com fortalecimento, união. Estamos junto com a professora Rafaella, como comunidade, todos os professores e alunos, e foi uma forma de mostrar que estaremos ao seu lado, transmitindo força, energias positivas e orações. Temos certeza que ela voltará à nossa escola em maio do ano que vem e vamos comemorar esta vitória junto com ela, pois a professora Rafaella é uma guerreira”, afirma o diretor.

Notícias relacionadas