País

Veja lista de novas profissões integradas à Classificação Brasileira de Ocupações

Dezenove novas ocupações foram incorporadas e 424 foram atualizadas

10 de junho de 2024

Foto: Envato Elements/Imagem Ilustrativa

Dezenove novas ocupações foram incorporadas à Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), além de terem sido atualizadas mais 424.

O anúncio foi feito pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) durante o evento “Novas profissões, novas possibilidades para o presente e futuro” que apresentou o Guia Brasileiro de Ocupações para um grupo de estudantes. A atividade aconteceu no SESI Lab, em Brasília, no dia 6 de junho.

Entraram para a lista as seguintes ocupações:

  • Analista de sucesso do cliente;
  • Analista de experiência do cliente;
  • Ergonomista (responsável por tornar o ambiente trabalho mais eficiente e seguro);
  • Biólogo e meio ambiente e diversidade;
  • Biólogo em saúde;
  • Facilitador de biodança;
  • Terapeuta Reiki;
  • Instrutor de Yoga;
  • Instrutor de meditação;
  • Facilitador de grupos de movimento (bioenergética);
  • Brinquedista;
  • Lactarista (responsável por preparar e cuida da nutrição dos bebês em creches e hospitais);
  • Hidrojatista (responsável por operar equipamentos de hidrojateamento, que utilizam água sob alta pressão);
  • Confeccionador de Perucas;
  • Ufólogo;
  • Monitor de animais domésticos;
  • Condutor de cães domésticos (passeador);
  • Instrutor de mobilidade com cães-guia ( responsável pela interação entre a pessoa com deficiência visual e o animal);
  • Condutor escolar (terrestre).

Atualmente, há 2.741 ocupações listadas na CBO. A sua atualização e novas inserções são feitas de forma periódica. Para isso acontecer, é necessário que entidades e associações de trabalhadores façam a solicitação ao MTE, que forma um grupo para avaliação do requerimento. Nessa análise, a subsecretária de Estatísticas e Estudos do Trabalho do MTE, Paula Montagner, explica que se avalia a necessidade de inserir novas ocupações ou de ampliar a lista de atividades das que já existem.

“Procuramos estar o mais próximo das mudanças do mundo do mercado, retratando a sua realidade, pois esses dados são usados por trabalhadores, empregadores, profissionais de RH na hora da tomada de decisões”, fala Paula.

A finalidade da CBO é dar visibilidade a uma ocupação, diferentemente de profissão, que necessita ser regulamentada por meio de lei, passando por apreciação do Congresso Nacional e sanção do Presidente da República.

As informações da CBO alimentam as bases estatísticas referente ao mercado de trabalho, além de servir de subsídios para a formulação de políticas públicas de emprego.

Para incrementar mais a realidade do mercado de trabalho no brasil, foi criado o Guia Brasileiro de Ocupações, uma plataforma online pública que tem na sua base de dados informações da CBO, do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) e do Sistema Nacional de Emprego (SINE).

Fonte: Agência Gov

Notícias relacionadas