Educação

Pesquisadores da FURB desenvolvem filme plástico biodegradável que alerta consumidor o estado do alimento

Com propriedades antimicrobianas e antioxidantes, projeto integra a Vitrine Tecnológica AGIT

3 de julho de 2024

Foto: RTE FURB

Uma pesquisa desenvolvida no âmbito do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Química da Universidade Regional de Blumenau (FURB) resultou no desenvolvimento de um filme plástico para embalagem de produtos alimentícios que, além de ser biodegradável, contribui para a conservação do alimento. O produto teve sua patente depositada junto ao Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI) e está disponível para licenciamento por meio da Agência de Inovação Tecnológica (AGIT) da FURB.

A pesquisa que resultou na elaboração final do produto foi conduzida pela então mestranda Eduarda Mueller, sob orientação da professora Carolina Krebs de Souza, Doutora em Química e Toxicologia dos Alimentos e professora titular do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Química da FURB. O estudo beneficiou-se de pesquisas anteriormente realizadas no âmbito do programa que já se dedicavam ao estudo das propriedades da erva-mate e ao desenvolvimento de filmes biodegradáveis.

O filme biodegradável desenvolvido pelas pesquisadoras adota o conceito de embalagem ativa. Trata-se, portanto, de uma embalagem que interage com o alimento, impedindo a proliferação microbiológica e retardando as reações de oxidação que levam à sua deterioração. Essa interação aumenta o prazo de validade do alimento, implicando em benefícios para toda a cadeia de produção e consumo.

Testes realizados durante o processo de pesquisa revelaram que o filme biodegradável acrescido de extrato de erva-mate prolongou o tempo de prateleira do produto embalado – no caso estudado, tilápia refrigerada – de 8 para 12 dias. Além de ativa, a embalagem produzida a partir da pesquisa também é inteligente, pois obtém informações do alimento por meio de alterações de pH que mudam a cor da embalagem à medida em que o alimento se deteriora, o que permite ao consumidor visualizar, a partir da coloração, a condição de conservação do alimento em tempo real.

Por ser produzido à base de plantas, o filme plástico desenvolvido a partir da pesquisa degrada-se completamente após o descarte. Testes conduzidos durante o processo de pesquisa demonstraram que o filme se degradou completamente após 12 dias em contato com o solo.

Carolina Krebs de Souza, orientadora da pesquisa, explica que o mercado de embalagens biodegradáveis está em expansão, assim como a produção científica que tem o desenvolvimento desse tipo de material como objeto: “é uma preocupação global a busca por alternativas aos plásticos sintéticos que são descartados de forma inadequada e que geram um grande volume anualmente”, ressalta a professora. Com base em pesquisas que apontam tendências de consumo, a pesquisadora avalia que o impacto ambiental gerado pelos produtos será, até o final desta década, um dos principais critérios avaliados pelo consumidor na hora de realizar suas decisões de compra.

O filme biodegradável com extrato de erva-mate integra a Vitrine Tecnológica da AGIT, que conta com mais de 20 tecnologias disponíveis para licenciamento Empresas interessadas devem entrar em contato com a Agência de Inovação Tecnológica, através do telefone (47) 3321 0605 e do e-mail [email protected].

Fonte: Furb

Notícias relacionadas