Esporte

Padel: um esporte com cada vez mais adeptos, de todas as idades

Padel para adultos e crianças. Incentivo à prática da modalidade já surge dentro dos lares pomerodenses

2 de janeiro de 2024

Turma Kids que treina o Padel, em Pomerode. (Foto: Raphael Carrasco / JP)

O Padel, modalidade que se assemelha ao tênis com requintes de Squash (que é praticado explorando as paredes ao fundo), segue se popularizando na cidade.

O jogo, geralmente dupla contra dupla, vem se tornando um esporte com adeptos de todas as faixas etárias e gêneros. Um exemplo disto é o caso de Juliana Hemkemeier Martins e de sua filha Mariana Hemkemeier Martins, de nove anos.

Juliana pratica o esporte há cerca de um ano. Ela conta que já praticava Beach Tennis e conheceu o padel após recomendação de Nereide Figueiredo Weber.

Quem começou primeiro, no Padel, foi seu marido. Com o tempo, Juliana também despertou a vontade de praticar a modalidade e iniciou no esporte em outubro do ano passado. A pomerodense ingressou no treinamento para melhorar ainda mais o seu estilo de jogo. Hoje em dia, Juliana pratica e treina Padel durante a semana. Nos finais de semana também participa de jogos.

“Acabou virando um vício. Toda hora a gente quer jogar de novo. E é muito legal, pois acabamos envolvendo a família inteira no esporte, já que, eu, meu marido e a Nana, praticamos padel juntos. E, a cada dia a gente vai melhorando nosso jogo e nossas técnicas. Já até participei de campeonatos, chamados de ‘Super 8’, um torneio com várias duplas e foi muito divertido”, conta.

E, quem segue os passos do pai e da mãe, é a Mariana, ou Nana, como é conhecida. A menina treina a modalidade duas vezes por semana, juntamente com outras crianças. Nana comenta que começou a jogar tênis cedo e que o esporte ajuda a ter conhecimento dos fundamentos no Padel, já que são semelhantes em alguns aspectos. Ela também conta que resolveu ingressar nos treinamentos após ver o pai e mãe jogarem. Hoje, ela tem a supervisão, nos treinamentos, do professor e treinador de Padel, Marcelo Ruiz.

 

Juliana celebrando conquista da filha Nana, em torneio de Padel. (Foto: Arquivo pessoal)

“Sempre que eu via meu pai e minha mãe jogando, me despertou vontade. Eu disse, ‘não custa tentar’, comecei e gosto muito do esporte. Inclusive, venci um Super-8 Kids. Além disso, estou sempre jogando com meus pais e meus amigos, quando marcam jogos durante os finais de semana. Estou amando o Padel e quero continuar praticando!”, ressalta Nana.

Quem também tem um exemplo parecido com Juliana e Nana é Emanuele Hansen Liesenberg e o filho Martin Liesenberg.

Emanuele conta que também já praticava Beach Tennis e depois despertou interesse pelo Padel. Durante duas vezes por semana, pratica a modalidade juntamente com outras amigas. A modalidade já se tornou uma rotina que agora está sendo compartilhada com o filho. Martin, 09 anos, começou as aulas de Padel há cerca de dois meses, após a mãe o matricular no esporte.

Martin Liesenberg treina há cerca de dois meses a modalidade. (Foto: Raphael Carrasco / JP)

 

“Ele também gosta muito de Beach Tennis e a gente jogava juntos. Porém, como não tinha aula infantil de Beach, abriram uma turma de padel. Aí o matriculamos e ele gostou muito da modalidade.Ele adora vir até aqui, jogar, está amando. Faz quase dois meses que ele está fazendo aula. E, além do Padel, ele faz funcional e futebol, na Escolinha de Futebol ZICO 10 Blumenau. A gente fica impressionado com o desenvolvimento deles, na modalidade, o jeito que batem na bola, que sacam e tudo mais. Eles acabam aprendendo bastante”, completa.

Notícias relacionadas