Domingo, 27 de Setembro de 2020

facebook_icon

Hoje: Máx 30Cº / Min 19°C

Siga a gente -

Jornal de Pomerode

Edição Impressa

icon_user

Um Natal que celebra a tradição

Natal do Imigrante, da Rota que leva o mesmo nome, busca celebrar a herança pomerana de tradições natalinas

30f18b4e3135950832742a3a02de090a.jpg Foto: Isadora Brehmer / Jornal de Pomerode

Há dois anos, a Rota do Imigrante, localizada em Testo Central, realiza um evento natalino voltado à preservação das tradições herdadas dos pomeranos. O Natal do Imigrante é uma forma de serem mantidas vivas tradições como a montagem da Tannenbaum (árvore de Natal) e explicar o porque do natal da cigarra.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/ffd61332a4e29290e4edbdc12b3cf4f1.png

 

A árvore de Natal, nos moldes da tradição pomerana era montada com um pinheiro natural, e poucas bolas a enfeitavam. Um elemento essencial na decoração são as velas, acesas na noite de Natal, como  forma de homenagear o nascimento de Jesus Cristo. Outro item que fazia parte da decoração da Tannenbaum, segundo as tradições pomeranas é o algodão, que simulava a neve. Pelo fato de a época do Natal ser durante o inverno no Hemisfério Norte, de onde vieram os imigrantes, era comum a eles que as árvores estivessem cobertas de neve.

 

Já a tradição da cigarra também vem dos tempos da imigração. A época do Natal, aqui em nossa região, também é a época em que as cigarras começavam a intensificar seu canto, devido ao aumento da temperatura e incidência de luz, e aquele canto passou a ser uma espécie de prenúncio de que o natal estava próximo e o inseto passou a ser denominado pelos imigrantes de Weihnachtskäfer (besouro de natal). 

Entre as atrações preparadas para os participantes estão contação de histórias, roda de conversa em Pomerano, apresentação de Bandoneon, apresentações culturais e a mensagem religiosa, transmitida aos espectadores em Platt, o dialeto original dos imigrantes pomeranos que começaram a colonizar a região de Pomerode.

“A contação de história é sobre a imigração foi feita pelo pesquisador Genemir Raduenz, que é um grande estudioso do assunto. Também é abordada a tradição de Natal dos imigrantes, com a história do Natal da Cigarra, e do clube Germano Tiedt, que recebeu o evento neste ano”, explicou a presidente da Associação Rota do Imigrante, Cátia Manske.

O evento, em 2019, conforme citado por Cátia, foi realizado no Clube Germano Tiedt, pois um dos objetivos da Rota é prestigiar os seis clubes que fazem parte do roteiro, alternando os locais dos eventos promovidos. No ano passado, o 1º Natal do Imigrante foi no Clube Testo Central.

“Com isso, levamos mais pessoas a estes clubes e aproveitamos a boa estrutura que eles oferecem”, ressalta Cátia.

 “O grande objetivo do evento, assim como da Rota do Imigrante é o resgate cultural da herança dos imigrantes. Por isso, sempre há algum traço da cultura presente em nossos eventos. Além no Natal do Imigrante, ao longo do ano promovemos rodas de conversa em pomerano, para preservar o idioma original dos imigrantes, e no ano que vem, serão realizados dois cultos em Pomerano”, enaltece Cátia.

Com isso, a Rota do Imigrante objetiva difundir, cada vez mais, a herança cultural do povo Pomerano. No Natal do Imigrante houve, ainda, a presença do Papai Noel, que distribuiu presentes às crianças que estiveram no local.

 

 

Quer ser o primeiro a receber as notícias de Pomerode e região pelo WhatsApp? Clique aqui.

 



Tags: