Segunda-Feira, 30 de Novembro de 2020

facebook_icon

Hoje: Máx 30Cº / Min 19°C

Siga a gente -

Jornal de Pomerode

Edição Impressa

icon_user

Um apaixonado pelo futebol

É possível vivenciar o futebol sem ser, necessariamente, um jogador, afinal, existem inúmeras formas de se perpetuar neste meio.

01b4595ad72cb6cf0ed3164cbf02cbf6.JPG Foto: Bob Gonçalves / Jornal de Pomerode

É possível vivenciar o mundo do futebol sem ser, necessariamente, um jogador, afinal, existem inúmeras formas de se perpetuar neste meio. Uma dessas formas é atuar como árbitro, por exemplo, e como preparador físico. E essas duas experiências vivenciou o paulistano Benjamin Schmal, de 42 anos, radicado na cidade mais alemã do Brasil desde 2016.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/ba290eb7789e090794d0e2a06f4f550a.jpg https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/ffd61332a4e29290e4edbdc12b3cf4f1.png https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/084e77132dfa93c29b44631e150d4333.jpg https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/d71818c47d981bb85097e8de3648507e.jpg

 

Formado em Educação Física pela UniFMU (Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas), em 2004, naquele mesmo ano, fez o Curso de Árbitros da Federação Paulista de Futebol, onde atuou profissionalmente, entre os anos de 2005 e 2010. No entanto, um ano antes de encerrar suas atividades, resolveu trabalhar como preparador físico. “Comecei no Sub 15 e 17 do Bragantino, onde fiquei até 2010. Em 2011, larguei a arbitragem e fui para o Linhares, do Espírito Santo, clube no qual eu iniciei as atividades na categoria Sub 20. Só que, após três jogos, me chamaram para o profissional, que foi vice-campeão da Série A do Estadual”, relembra.

Além de Bragantino e Linhares, Schmal esteve no Real Noroeste Capixaba (Água Branca-ES), Tocantins (Miracema do Tocantins-TO), Penarol (Itacoatiara-AM), Sport Club Brasil Capixaba (Domingos Martins-ES) e Rio Branco (Vitória-ES), nos quais, conquistou títulos importantes, entre eles, Campeão Estadual Tocantinense da 2º Divisão e Campeão Estadual Capixaba da Série B e da Série A.

 

Schmal foi vice-campeão estadual pelo Linhares (Foto: Divulgação)

“Meu melhor momento foi em 2014, no Sport Club Capixaba, quando fomos campeões estaduais da Série B, com um time de ‘renegados’, incluindo eu (risos). Nos classificamos para o quadrangular final, que tinha o Rio Branco, time mais tradicional no Estado, o Serra, outro grande, e o Atlético Itapemirim, com o maior aporte financeiro, muito fora da realidade, naquele período. E fomos empatando, perdendo, empatando, vencendo, vencendo e vencendo... Foi um marco para nós. Quando voltamos para nosso município, Domingos Martins, localizado na região serrana, fomos recebidos no portal com carro de bombeiros e saímos pela cidade fazendo uma merecida festa. Tanto que, um mês depois, fui para o Rio Branco, o que provou que todos estavam errados a nosso respeito”, conta.

Ainda neste meio, o preparador físico teve a oportunidade de conhecer e trabalhar com grandes nomes do futebol nacional, como Lúcio (meia atacante, ex-Goiás, Flamengo e Fortaleza), Fábio Bala (ex-atacante do Fluminense, em 2002 e 2003, ao lado de Romário), Uidemar (ex-volante do Goiás e Flamengo, campeão da Copa do Brasil de 1990 e do Campeonato Brasileiro de 1992) e Duílio (ex-zagueiro do Coritiba, Fluminense e Sporting de Portugal, Campeão Brasileiro de 1984 e Tricampeão Carioca em 1983, 1984 e 1985). “O futebol me ensinou a ter persistência e ser minucioso nas minhas escolhas, para que eu pudesse alcançar meus objetivos. Com muita força de vontade, estudo e dedicação, é possível chegar ao que se almeja. O esporte é o meio que faz parte do nosso contexto social, e isso me proporcionou muitas coisas boas, como socialização, saúde e lazer”, destaca.

 

Ao centro, trabalhando como árbitro, em 2008 (Foto: Divulgação)

A volta à ativa

Atualmente, Schmal é colaborador da Weiku do Brasil, como auxiliar de produção. Mas, caso surja alguma oportunidade, ele pretende voltar ao esporte, com a sua experiência. Aliás, isso não lhe falta, aliada a um grande diferencial, que carrega com orgulho. “Eu sempre utilizei uma metodologia de treino praticamente toda alemã, usada pelo Schalke 04 e pela própria Seleção da Alemanha. Em 2007, comecei a ler e adquirir um material que poucos possuem, afinal, está escrito em alemão. Isso foi um diferencial, que me ajudou muito”, conta. Aliás, a sua descendência alemã foi um fator preponderante para que viesse morar em Pomerode. “Vim para cá por ser descendente de alemão, minha mãe é alemã. Por isso, acabamos nos adaptando bem. Eu sempre digo que Pomerode tem um potencial fantástico para o esporte. Eu assisto alguns campeonatos e acredito que deveria se investir mais no Futebol de Campo e no Futsal, tanto em categorias de base, quanto na criação de um time profissional. Ano passado, o Floresta montou um time Sub 15 e, esse ano, eles darão continuidade. Como aqui há muitas empresas, elas poderiam se juntar e fazer da cidade uma potência no futebol e em outros esportes”, enfatiza.

 

Atuando pelo Rio Branco (Foto: Divulgação)

Ele, inclusive, se coloca à disposição para auxiliar em alguns projetos. “Tenho esta vontade de voltar a trabalhar no meio do futebol, afinal, esporte é saúde. Por isso, deixo uma mensagem: quem nunca praticou, que comece a praticar; outros que pararam, voltem a fazer; e aqueles que têm filhos, os estimulem a fazer uma atividade esportiva. Pode ter certeza absoluta que muitos sonhos serão realizados, assim como os meus foram, com essa oportunidade”, finaliza Schmal.

 

Quer receber as notícias de Pomerode e região pelo WhatsApp? Clique aqui.



Galeria de fotos: 10 fotos
Créditos: Divulgação Divulgação Divulgação Divulgação Divulgação Divulgação Divulgação Divulgação Divulgação Divulgação
Tags: