Segunda-Feira, 30 de Novembro de 2020

facebook_icon

Hoje: Máx 30Cº / Min 19°C

Siga a gente -

Jornal de Pomerode

Edição Impressa

icon_user

Schnapps Pomerode realiza amistoso de basquete

Equipe do município, após um período sem atividades, voltou às quadras, em grande estilo.

b35b2a80d4a7db7f25a9efe65c202130.jpg Foto: Divulgação

Aos poucos, a rotina vai voltando ao normal, após o surgimento do novo coronavírus na vida das pessoas. Apesar de a pandemia ainda estar “ativa”, muitas das atividades puderam ser retomadas, fazendo com que a vida volte ao seu fluxo.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/d71818c47d981bb85097e8de3648507e.jpg https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/ffd61332a4e29290e4edbdc12b3cf4f1.png https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/084e77132dfa93c29b44631e150d4333.jpg https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/ba290eb7789e090794d0e2a06f4f550a.jpg

 

No campo esportivo, após a liberação por parte das autoridades sanitárias, grande parte das modalidades já estão sendo realizadas. Exemplo disso é o Schnapps Pomerode, patota de basquete, que se reúne desde 2014 e que nunca ficou tanto tempo sem se encontrar.

Mas no último sábado, dia 17 de outubro, a turma voltou a disputar uma partida, diante do Blackstar, de Joinville. “A ideia surgiu através do nosso amigo Andrey Kohls, que faz parte da comissão técnica do Blackstar e que entrou em contato comigo, para marcamos esse amistoso. Vale lembrar que o time contra quem jogamos, é composto pelo pessoal da comissão técnica e membros da diretoria do clube. Mesmo assim, foi um jogo excepcional, os jogadores do Schnapps estavam empolgados e com muita energia para vencer esse amistoso tão esperado. Com passes muito bons e poucos erros, vencemos pelo placar de 77 a 53”, destaca Frank Junk, um dos integrantes do time.

 

Porém, esse período de pandemia se estendeu mais do que imaginávamos. Por isso, alguns de nossos colegas tiveram que treinar em casa, realizando exercícios aeróbicos. Outros, que possuem quadra em casa, jogaram, mas houve os que ficaram somente na rotina diária do trabalho e da casa. 

 

Com relação à pandemia da Covid-19, Junk declara que todos os jogadores foram pegos de surpresa, pensando que o recesso duraria apenas algumas semanas. “Porém, esse período de pandemia se estendeu mais do que imaginávamos. Por isso, alguns de nossos colegas tiveram que treinar em casa, realizando exercícios aeróbicos. Outros, que possuem quadra em casa, jogaram, mas houve os que ficaram somente na rotina diária do trabalho e da casa. E isso acabou prejudicando o desempenho, tanto que, agora com o retorno das patotas, o nível dos jogos irá melhorar”, comenta.

Este foi o período que o time mais tempo ficou parado, por isso, quando houve a liberação, esta foi comemorada por todos. “Ficamos sem jogar basquete desde o mês de março, mas quando decretaram que as quadras públicas estavam liberadas, para práticas esportivas, os colegas já se reuniram e marcaram um ‘bate-bola’ nos fundos do Pavilhão da Festa Pomerana”. Infelizmente, pelo menos para este ano, as coisas vão permanecer assim, sem muita alteração. “Provavelmente, não acontecerão mais competições em 2020, devido ao calendário apertado. Entretanto, sem dúvida, estamos sempre dispostos a marcar amistosos contra outras equipes”, complementa.

 

 

Quem estiver interessado em conhecer, a patota se reúne às terças-feiras, a partir das 19h, no Ginásio do Dr. Blumenau. Ou, ainda, os contatos podem ser feitos através das Redes Sociais. O grupo está aberto àqueles que gostam e que conheçam um pouco do basquete. E que, com a prática, melhorem a sua técnica. “Procuramos pessoas que gostem, queiram aprender e, ao mesmo tempo, passar bons momentos. Alguns chegaram aqui sem nenhuma base e, hoje, já possuem alguma habilidade, tudo conquistado com o tempo. É notável ver que o nível de muitos melhorou só de jogar com a gente. E nós, por sermos mais experientes, acabamos passando dicas aos novatos”, afirma Junk.

Aliás, esta não é a única patota de basquete em nossa cidade. “Temos mais um grupo, que joga todas as sextas-feiras, também no ginásio do Dr. Blumenau. Trata-se da equipe do Torreto Raptors. Isso é muito bom para aqueles que gostam do basquete, para divulgar e atrair mais pessoas para essa prática de esporte”, finaliza.



Tags: