Quinta-Feira, 04 de Junho de 2020

facebook_icon

Hoje: Máx 30Cº / Min 19°C

Siga a gente -

Jornal de Pomerode

Edição Impressa

icon_user

“Quero levar alegria para o nosso povo!”

O Jornal de Pomerode conversou com o produtor do Jornal Indavírus, que contou como surgiu a ideia do programa.

2e80f3fdba9369942e37426bf523daa8.jpg Foto: Arquivo pessoal

Para quem gosta de humor na internet, talvez já tenha ouvido falar do Jornal Indavírus, uma sátira regional, para aliviar o clima em meio ao coronavírus. O quadro é feito pelo Indaialense, Gustavo Henrique Metzner, 24 anos, nascido e criado em Indaial, no bairro Rio Morto, produtor de eventos. O Jornal de Pomerode conversou com o produtor, que contou como surgiu a ideia do programa.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/da5766e97c60e8759e4c3acec5c7284a.jpg https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/b6557b3fc353d86e08085bfc422c0203.jpg

 

 

Como surgiu a ideia do Jornal Indavírus? E quando?

Nunca trabalhei com humor, mas sempre tive esse lado mais aflorado em mim. Não houve um planejamento inicial para o jornal, foi algo que aconteceu porque estava sem serviço em casa, e muito entendiado, então, fiz uma montagem de Photoshop e pensei em criar uma maneira para distribuir as fotos e ganhar os devidos créditos. Algo feito inicialmente somente para parentes e amigos. O primeiro programa foi ao ar dia 22 de março de 2020.

 

Qual foi a sua inspiração para o quadro?

Eu não tenho nenhuma referência de humor atual, na internet. Meu trabalho é extremamente regional e o Gustavo do jornal é o mesmo Gustavo da vida real. Então, não é algo pensado, com referências. Meus grandes ídolos do humor são os personagens Chapolin Colorado (Chespirito) e o Mr. Bean (Rowan Atkinson) que sempre tiveram um humor puro e inocente e isso sempre me encantou. Talvez, mesmo sem querer, eles acabam me influenciando nesse ponto.

 

Como tem sido o feedback do público desde o início?

Graças a Deus, o feedback foi só positivo desde o primeiro programa, pois eu tento retratar ao máximo o cotidiano do nosso povo, nossa gente, sem ofender ninguém, sem me envolver em política ou qualquer outro assunto polêmico. Dessa maneira, as pessoas acabam se identificando de certa forma e o retorno é maravilhoso, super positivo.

 

O sotaque dos vídeos é o seu mesmo, ou faz parte apenas do personagem apresentador?

O sotaque é meu mesmo, quando eu falo “certo” é a forma que eu penso pra falar, mas o sotaque do programa é o sotaque do Gustavo do dia a dia.

 

Qual é o principal objetivo do programa?

Agora, o principal objetivo dos programas é amenizar um pouco esse momento de tensão que estamos vivendo, onde muitos estão brigando por política e entediados em casa. Quero levar alegria para o nosso povo!

 

Um hobby

Tocar gaita (sanfona).

 

Um filme

“1917”, lançado em 2019.

 

Um time

“Vascón” (Vasco da Gama).

 

Um personagem de humor

Chapolin Colorado.

 

Um sonho

Crescer na carreira, sem fazer inimizades com ninguém.

 

Comida favorita

Polenta com galinha e cuca (qualquer doçura de alemão).

 

Uma cidade da região e por quê?

Indaial, porque é a cidade onde nasci e me criei, e tenho muito orgulho de morar.