Quarta-Feira, 27 de Maio de 2020

facebook_icon

Hoje: Máx 30Cº / Min 19°C

Siga a gente -

Jornal de Pomerode

Edição Impressa

icon_user

Moradores fazem limpeza na rodovia SC-110, serra que liga Pomerode a Jaraguá do Sul

Reunidos através de um grupo de WhatsApp da comunidade, decidiram realizar a limpeza para deixar o caminho mais bonito

5fab2c88ef0b4624bd1d55731e19eca8.jpeg Foto: Divulgação

Na manhã de sexta-feira, 1º de maio, moradores do bairro Rio Cerro 2, deram continuidade ao trabalho de limpeza da rodovia SC-110, que liga Pomerode a Jaraguá do Sul, que haviam iniciado em abril. Reunidos através de um grupo de WhatsApp da comunidade, decidiram realizar a limpeza para deixar o caminho mais bonito.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/da5766e97c60e8759e4c3acec5c7284a.jpg https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/b6557b3fc353d86e08085bfc422c0203.jpg https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/e0003bba15ccd6128c01f16b3f1cee47.jpg

 

Segundo Claudinei Steiner, que participou da ação, o principal problema no local era o capim que estava cobrindo o acostamento. "As placas de trânsito estavam tampadas pelo capim", ele comenta. Além disso, as valas por onde a água escoa também estavam tampadas.

Steiner explica que como todos trabalham fora, costumam se reunir quando sobra algum tempo, como nos fins de semanas e feriados, por exemplo. Como já haviam iniciado o trabalho na parte plana da rodovia, nesta sexta-feira o grupo de moradores começou a limpeza na serra que leva a Pomerode. "Estamos indo aos poucos", menciona Claudinei.

 

A ação contou com o apoio da PM, que prestou assistência no trânsito já que não há acostamento na serra e poderia ser perigoso paro os moradores.

Além de cortar o capim ao longo da rodovia e limpar as valas, os voluntários da limpeza também recolhem o lixo jogado pelo caminho, como latas de refrigerantes, sacolas, entre outros. Mesmo com o trabalho duro dos moradores, a limpeza ainda não acabou. "Estamos só no começo. Tem muito chão pela frente", complementa Steiner.

Fonte: OCP News