Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020

facebook_icon

Hoje: Máx 30Cº / Min 19°C

Siga a gente -

Jornal de Pomerode

Edição Impressa

icon_user

JP Saúde - Antes de viajar, verifique, também, a sua saúde

Para evitar dores de cabeça e outros males, o ideal é realizar um check-up antes da viagem

41285184ff60b404060b6db62ee52127.jpg Foto: Divulgação

Cachoeiras e trilhas, praias paradisíacas, chalés na serra, países a serem desbravados, o aconchego de cidadezinhas do interior. Não importa o destino. Com a proximidade das férias escolares, o planejamento de viagem está na ordem do dia para muitas pessoas. O melhor lugar para se hospedar, passaporte e pacotes de passeios, são alguns dos muitos itens a se pensar. No entanto, já no destino, todo o planejamento pode ir por água abaixo devido ao aparecimento de um problema de saúde. 

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/eb1b46946820ecffdce16d28747e7e05.gif

 

Para evitar dores de cabeça e outros males, o ideal é realizar um check-up antes da viagem, que inclui exames para identificar doenças crônicas, prescrição de tratamento e, até mesmo, atualização da caderneta de vacinas. “O check-up possibilita uma triagem laboratorial através de exames complementares que, em conjunto com a avaliação médica, auxiliam na prevenção de doenças e na promoção da saúde para a melhoria da qualidade de vida do indivíduo”, afirma Rodrigo Rodrigues, bioquímico do Laboratório Sandrini. 

A palavra-chave para a viagem correr da melhor maneira possível é a prevenção. Muitos vão para cidades pequenas sem atendimento ou sem hospital, ou para um resort, onde vão comer e beber por 24 horas. Tudo muito fora de seu habitat. As pessoas andam mais, comem mais e praticam esportes que não estão acostumados. 

O check-up é recomendado para todas as pessoas, mas ainda mais para diabéticos, obesos, hipertensos, cardíacos e pacientes crônicos, que receberão orientações específicas antes da partida. O primeiro passo é a anamnese. A partir de um questionário sobre hábitos de vida, o médico irá identificar fatores de riscos e possíveis aspectos a serem investigados. O passo seguinte é a consulta com um médico especialista e a realização de exames laboratoriais, para identificar os mais frequentes fatores de risco. 

 

Alimentação exótica 

Para as pessoas com problemas crônicos que vão viajar para locais distantes ou em que haja dificuldade no atendimento hospitalar, é importante levar a medicação. Também é imprescindível ter a receita, em caso de alguma eventualidade. É indicado, principalmente, para viagens ao exterior. Mesmo no Brasil, também é bom estar preparado. 

Ao escolher o destino, é importante saber da temperatura e qual o tipo de alimentação. Um clima muito diferente ou um prato típico muito incomum podem desencadear problemas, como alergias. 

 

Vacinas são essenciais 

As vacinas são itens indispensáveis ao se planejar uma viagem. Com o retorno de circulação de algumas doenças, esse é um cuidado essencial. Com a reincidência do sarampo e da coqueluche, em todo o mundo, é fundamental tomar a tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) e a tríplice bacteriana (difteria, tétano e coqueluche). A maioria das pessoas não têm o cartão vacinal, portanto, não tem certeza se tomou a vacina e as doses de reforço. 

Também são indicadas as vacinas contra meningite. Existem disponíveis três medicamentos: a meningocócica C, a quadrivalente e, mais recentemente disponível no Brasil, a meningocócica B. Para quem viaja para Ásia, África e as regiões Nordeste e Norte do Brasil, são indicadas as vacinas de hepatite A e B. Para algumas viagens ao exterior, é exigido que o cartão de vacina internacional esteja em dia. Uma das aplicações exigidas é a de febre amarela.

Por Rodrigo Rodrigues, bioquímico do Laboratório Sandrini

 

Quer ser o primeiro a receber as notícias de Pomerode e região pelo WhatsApp? Clique aqui.



Tags: