Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020

facebook_icon

Hoje: Máx 30Cº / Min 19°C

Siga a gente -

Jornal de Pomerode

Edição Impressa

icon_user

Difundindo o combate ao fumo

Grupo antitabagismo, em Pomerode, promove encontros para quem deseja parar de fumar

82e450b34a813cfead69c00236c7e0b1.jpg Foto: Raphael Carrasco / Jornal de Pomerode

A prevalência de tabagismo é o resultado da iniciação (novos usuários de tabaco) e da interrupção do consumo (por cessação do tabagismo ou morte). A identificação dos fatores determinantes da iniciação e da cessação do tabagismo é, portanto, fundamental para o planejamento de ações específicas para o controle do tabaco.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/ffd61332a4e29290e4edbdc12b3cf4f1.png

 

Estratégias para vigilância e monitoramento do consumo de produtos de tabaco são ações relevantes para o controle do tabaco, previstas pelo artigo 20 (Pesquisa, Vigilância e Monitoramento de Informação) da Convenção-Quadro da Organização Mundial da Saúde para o Controle do Tabaco. Isso inclui a coleta regular de dados sobre a magnitude, padrões, determinantes e consequências do consumo de produtos de tabaco e da exposição passiva aos resíduos resultantes de seu consumo.

E, em Pomerode, um grupo foi criado, em 2012, com o objetivo de diminuir o uso do cigarro, pelos pomerodenses. Estamos falando do grupo antitabagismo, projeto público que difunde, com mais profundidade, o combate ao fumo. Para fazer parte do grupo, o interessado deve ir à Estratégia de Saúde da Família e conversar com as enfermeiras do posto de saúde de seu bairro. Com isso, é feito uma entrevista para avaliar o nível de consumo de cigarros e, se aprovado, passa a fazer parte do projeto que, geralmente, reúne cerca de 30 pessoas, em encontros realizados semanalmente, em dois períodos. 

As atividades promovidas variam desde o uso de medicações ao contato com palestrantes e especialistas nas áreas da odontologia, cardiologia, nutrição e outros, promovendo um debate e um diálogo, com o objetivo de conscientizar os fumantes a pararem de vez com o uso do tabaco. Segundo o farmacêutico Marcelo Cleiton de Castro, em sua grande maioria, os encontros acabam tendo bons resultados.

“Nos últimos quatro encontros que tivemos, mais de 40% desses integrantes pararam de fumar, de uma vez por todas, após anos consumindo tabaco. Isso mostra que, com conversas, medicamentos e uma orientação, é possível que uma pessoa possa largar esse vício e isso nos motiva a continuar realizando esse trabalho, em prol da comunidade pomerodense”, relata.

 

(Foto: Raphael Carrasco / Jornal de Pomerode)

O próximo grupo será formado em fevereiro do ano que vem e os interessados já podem procurar os postos de saúde de seu bairro e, se selecionados, já estarão fazendo parte do projeto, em 2020.

 

Queda no número de fumantes

O percentual de adultos fumantes no Brasil vem apresentando uma expressiva queda nas últimas décadas, em função das inúmeras ações desenvolvidas pela Política Nacional de Controle do Tabaco. Em 1989, 34,8% da população acima de 18 anos era fumante, de acordo com a Pesquisa Nacional sobre Saúde e Nutrição (PNSN). Uma queda expressiva nesses números foi observada no ano de 2003, quando, na Pesquisa Mundial de Saúde (PMS), o percentual observado foi de 22,4 %. No ano de 2008, segundo a Pesquisa Especial sobre Tabagismo (Petab) este número era de 18,5 %.

Os dados mais recentes do ano de 2013, a partir da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) apontam o percentual total de adultos fumantes em 14,7 %.

Considerando o período de 1989 a 2010, a queda nos fumantes no Brasil foi de 46%, como consequência das Políticas de Controle do Tabagismo implementadas, estimando-se que um total de cerca de 420.000 mortes foram evitadas neste período (PLOS Medicine, 2012). O quadro comparativo abaixo (PLOS Medicine, 2012) correlaciona a queda de prevalência de fumantes homens e mulheres (18 anos ou mais) com as ações de controle do tabaco.

 

Quer ser o primeiro a receber as notícias de Pomerode e região pelo WhatsApp? Clique aqui.