Quinta-Feira, 04 de Junho de 2020

facebook_icon

Hoje: Máx 30Cº / Min 19°C

Siga a gente -

Jornal de Pomerode

Edição Impressa

icon_user

“Descobrir aquilo que sabemos fazer melhor e colocar em prática faz toda diferença para nossa vida”

Beatriz Krueger é pedagoga e atua no Programa Espaço Alternativo de Pomerode (Peal Pomerode)

57bebf61b39974d63542d81add8b8cea.jpg Foto: Arquivo pessoal

A data 20 de maio é lembrada no Brasil como o Dia do Pedagogo, o profissional responsável por planejar, executar e coordenar tarefas distintas, e muitas vezes complexas, na área de educação, sempre em busca da excelência. Beatriz Krueger é pedagoga e atua no Programa Espaço Alternativo de Pomerode (Peal Pomerode).

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/da5766e97c60e8759e4c3acec5c7284a.jpg https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/b6557b3fc353d86e08085bfc422c0203.jpg

 

 

Por que escolheu ser professora?

Desde pequena sempre gostei muito de brincar de escolinha com minhas bonecas e irmã. Amava ensinar minha irmã que é oito anos mais nova que eu. Também ajudava colegas na escola quando não entendiam algum conteúdo. Também fui voluntária no trabalho de crianças da igreja e a partir disso, fui percebendo que ensinar era algo que trazia alegria ao meu coração e tudo isso me ajudou a perceber qual é a minha missão neste mundo: ensinar.

 

 

Qual o aspecto mais desafiador da profissão?

Acredito que o mais difícil nessa profissão é chegar ao coração da criança. Quando conseguimos acesso a ele, é possível descobrir porque não aprende, ou porque a criança está inquieta, briguenta ou muito calada. Outra dificuldade é trabalhar com um grande números de alunos por turno, pois é mais difícil fazer a conexão com a criança tornando o trabalho muito difícil.

 

O que mais te encanta em ser professora?

Quando a criança começa a andar, falar, ler, mas principalmente quando a criança descobre seus dons e talentos e os coloca em prática, percebendo que consegue fazer algo muito bem e com isso pode ajudar os outros. Descobrir aquilo que sabemos fazer melhor e colocar em prática faz toda diferença para nossa vida.

 

Por que escolheu exercer sua profissão no Peal?

Quando iniciei meus estudos em Pedagogia sempre tive dentro de mim o desejo de ser uma professora, mas voltado para um ensino diferente atendendo uma necessidade social. Durante meus estudos comecei a ouvir falar do Peal, naquele tempo as unidades que já funcionavam. Fui me informando sobre o programa e meu coração começou a bater mais forte por este lugar. Dividi meu sonho em ter um local desse em Pomerode com pessoas da Missão Evangélica União Cristã e, em 2010, começamos a sonhar e planejar o Peal de Pomerode. São nove anos na entidade que reconheço ser o local com o qual eu sonhava no início dos meus estudos.

 

Qual o diferencial de atuar neste local, na sua opinião?

O grande diferencial do Peal é ter a Bíblia como base de ensino. Não ensinamos nenhuma religião as crianças, mas tudo o que ensinamos tem como base este livro de maneira que as crianças aprenderam o seu valor como seres humanos, respeito ao próximo, prevenção ao uso de drogas, além de terem a oportunidade de descobrirem e desenvolver seus dons e talentos em todas as atividades oferecidas. Como alguns pais mesmo nos dizem: O Peal não é apenas um lugar onde deixamos nossos filhos, mas é uma família. E para mim também é assim. 

 

Uma frase
“Ensina a criança no caminho em que deve andar, e ainda que for velha, não se desviará dele.” Provérbios 22.6 

 

Um livro
A Bíblia - o livro que guia minha vida.

 

Um sonho
Um sonho que sempre tive é de escrever um livro e realizei ele no final do ano passado junto a um aluno.

 

Uma inspiração profissional
As professoras dos anos iniciais Dona Grani, Dona Edna e Dona Tânia.
 

Um time
Flamengo.

 

Uma comida favorita
Macarronada, em especial da minha querida mãe.

 

Ser professora é:
Ser professor é acreditar que todo ser humano é especial e único e com base nisso auxiliar seus alunos a descobrir o seu valor e talento.