Terca-Feira, 13 de Abril de 2021

facebook_icon

Hoje: Máx 30Cº / Min 19°C

Siga a gente -

Jornal de Pomerode

Edição Impressa

icon_user

Audiência Pública na Alesc discute retorno do esporte no Estado

Encontro teve o objetivo de discutir as portarias e decretos estaduais que restringem a prática esportiva, em função do coronavírus.

5cf55e1ec5e56a092031f221ff8a3808.jpg Foto: Antonio Prado / Fesporte

O retorno das atividades esportivas com segurança sanitária, em decorrência da pandemia da Covid-19. Este foi o tema central da audiência pública virtual organizada pela Comissão de Educação, Cultura e Desporto da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), na tarde da última segunda-feira, 05 de abril.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/d71818c47d981bb85097e8de3648507e.jpg https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/ffd61332a4e29290e4edbdc12b3cf4f1.png https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/6830f4aab4becca3ba3287be9a73ad20.jpg

 

O encontro, que teve o objetivo de discutir as portarias e decretos estaduais que restringem a prática de esportes em função do coronavírus, teve a participação do presidente da Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte), Kelvin Soares, do superintendente de Vigilância da Secretaria Estadual de Saúde de Santa Catarina, Eduardo Macário, e de diversas autoridades da área esportiva.

Antes de iniciar os debates, o deputado Fernando Krelling pediu um minuto de silêncio para o desportista João Kiyoshi Okuti, ex-presidente da Fesporte, que faleceu na semana passada, por causa da Covid-19. Em seguida, o parlamentar defendeu o retorno das atividades esportivas, principalmente, do chamado desporto de participação, com protocolos unificados de segurança sanitária. “Os complexos esportivos estão à mercê de normas com interpretações equivocadas, a maioria está sem trabalhar desde o ano passado. Não é só a questão econômica, estamos falando da importância do esporte para a saúde das pessoas. O esporte não é o vilão. Queremos mostrar que o esporte é importante na prevenção”, ressalta.

O presidente da Fesporte disse, durante a audiência, que a entidade trabalhou nos últimos dias na elaboração de uma norma voltada às atividades esportivas, com protocolos sanitários mais concretos. “A equipe da Fesporte se debruçou nesse documento, que é mais sintético e elucidativo”. Soares destaca, ainda, que a norma será um documento muito mais concreto, elucidativo e sintético. “Ele será fundamental para que o esporte possa voltar, com segurança, para ser o vetor da saúde, da educação, do desenvolvimento social e do desenvolvimento econômico”, acrescenta.

Já o superintendente da Vigilância em Saúde informou que a unificação das normas sanitárias, voltadas às atividades esportivas, será encaminhada para avaliação da secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto, para que ela possa aprová-la. “Teremos, nos próximos dias, uma legislação mais segura e queremos contar com todos para a sua divulgação e, também, para retomar as atividades, não como era antes, mas de uma forma muito mais segura”, disse Macário.

 

 

Ele ressalta que Santa Catarina atravessou, nas últimas semanas, o período mais complicado da pandemia e, por isso, foi necessária a adoção de medidas que restringiram várias atividades, entre elas, as esportivas. “O esporte sempre foi visto como um grande parceiro. Essas atividades precisavam ser retomadas, com a devida segurança para quem pratica, quem trabalha e os familiares”, finaliza.

O médico Artur Haddad Herdy, cardiologista da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), considera que a atividade física deve ser compreendida como uma proteção individual. Para ele, apesar dos riscos de contaminação pela Covid-19, os benefícios com a prática de esportes para a saúde são muito maiores.

Ed Pereira, da Secretaria de Esporte e Lazer de Florianópolis, e Natália Petry, titular da mesma pasta em Jaraguá do Sul, defenderam que haja diálogo com os profissionais do esporte antes da edição dos decretos restritivos. “O esporte é a vacina que todos têm direito, nesse momento”, disse Pereira.

Os demais participantes da audiência também insistiram que a prática esportiva é fundamental como prevenção, não apenas à Covid-19, mas a várias outras doenças. Eles afirmaram que artigos científicos têm apontado que os índices de internação e de morte pelo coronavírus são menores em pessoas que praticam atividade física. Os deputados Ricardo Alba (PSL), Mauricio Eskudlark (PL) e Valdir Cobalchini (MDB) também participaram do debate.

Fonte: Fesporte, com informações da Alesc



Tags: