Terca-Feira, 19 de Outubro de 2021

facebook_icon

Hoje: Máx 30Cº / Min 19°C

Siga a gente -

Jornal de Pomerode

Edição Impressa

icon_user

Boa notícia

Santa Catarina completou, na segunda-feira, 13 de setembro, 40 dias sem nenhum paciente com Covid-19 aguardando transferências para leitos de unidade de terapia intensiva (UTI). Os dados constam em relatórios divulgados pela Superintendência de Serviços Especializados e Regulação (SUR) da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e disponibilizados no site www.coronavirus.sc.gov.br. A última vez que a SUR registrou espera por leitos de UTI foi no dia 03 de agosto, quando dois pacientes da região de Joinville necessitaram de transferência para outras regiões. Antes disso, em 09 de julho, Santa Catarina zerou a fila de espera pela primeira vez desde que os dados começaram a ser divulgados, em 20 de março. Santa Catarina conta hoje com 1.515 leitos de UTI Adulto, sendo 959 destinados a pacientes de Covid-19.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
https://jornaldepomerode.com.br/novo/midia/banners/banner_808x164/d71818c47d981bb85097e8de3648507e.jpg

 

 

Combate à Covid

Uma vacina em forma de spray nasal contra a Covid-19 está sendo desenvolvida por pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP), em parceria com a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Em fase de estudos, o novo imunizante promete ser de baixo custo, proteger contra variantes e bloquear o novo vírus ainda no nariz. A expectativa é que ela esteja disponível até o fim de 2022.

“Você já começa a induzir resposta no epitélio nasal e induzir a produção de um anticorpo que é muito importante nas mucosas, que são as IgAs [Imunoglobulina A] secretórias”, explica o coordenador do estudo, Jorge Elias Kalil Filho, professor da Faculdade de Medicina da USP e chefe do Laboratório de Imunologia Clínica e Alergia do Hospital das Clínicas. A vacina spray nasal pode funcionar como um reforço para as doses já existentes e aplicadas por via intramuscular.

“Provavelmente, quando o spray estiver pronto, boa parte da população mundial vai estar vacinada. Eu acredito que ele vai ser, sobretudo, como uma dose de reforço”, afirmou o médico. 

Outra inovação do produto é a criação de um tipo de nanopartícula que adere à mucosa do nariz. “A mucosa tem muitos cílios que não deixam nada aderir, mas desenvolvemos um jeito de colocar uma formulação específica em que a gente induz uma resposta de mucosa importante”, acrescenta o médico.

 

Crescimento 

Santa Catarina mantém um crescimento acima da média nacional também no setor de serviços. Dados divulgados na terça-feira, 14 de setembro, pelo IBGE, apontam uma alta de 17,1% no estado, entre janeiro e julho de 2021, na comparação com o mesmo período do ano anterior. O crescimento catarinense foi o quarto maior entre todos os estados. A média nacional ficou em 10,7%.

O governador Carlos Moisés destacou que, além dos serviços, outros ramos da economia catarinense, como a indústria e o comércio, também registram altas acima da média nacional. Com isso, Santa Catarina tem um saldo de quase 140 mil empregos formais até julho.

“Santa Catarina está se recuperando de uma maneira muito firme após o tombo causado pela pandemia. O Governo do Estado tem trabalhado em parceria com o setor produtivo, para dar segurança jurídica a todos que desejam investir por aqui. Esse crescimento no setor de serviços é um indicativo de que estamos no caminho certo”, afirmou o governador.

Segundo o IBGE, o setor já se recuperou das perdas causadas pela Covid-19. Em Santa Catarina, o volume de serviços, hoje, já está 13,3% acima do registrado no pré-pandemia. Nacionalmente, este índice está em 3,9%.

 

Crescimento I

A produção de motocicletas no Polo Industrial de Manaus (PIM) chegou a 123.722 unidades em agosto, o que representa 30,2% a mais do que em julho, quando foram produzidas 95.025 unidades. O número é também 25,8% maior na comparação com o mesmo mês do ano passado (98.358 unidades). 

Esse foi o segundo melhor resultado do ano, ficando atrás apenas de março, quando saíram das linhas de montagem 125.556 motocicletas. Os dados foram divulgados na segunda-feira, dia 13, pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo).

No acumulado do ano, foram fabricadas 787.610 motocicletas, alta de 33,8% na comparação com o mesmo período de 2020 (588.495 unidades). Segundo a entidade, esse é o melhor resultado para os oito primeiros meses do ano, desde 2015, quando a produção totalizou 913.972 motocicletas. “Os números comprovam a retomada do setor e o esforço para atender os consumidores. As fabricantes trabalham para atender a demanda do mercado, que segue em alta, especialmente, por modelos de entrada e de baixa cilindrada, muito utilizados como instrumentos de trabalho e transporte de baixo custo”, disse o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian.

 



Galeria de fotos: 1 fotos
Créditos: Ricardo Wolffenbuttel / Secom