Esporte

Apan/Eleva soma pontos importantes na luta por vaga nos playoffs da Superliga de Vôlei

Apesar do resultado adverso, a equipe blumenauense pode garantir sua vaga antecipada para os playoffs nesta terça-feira

19 de março de 2023

Foto: Raphael Guilherme Moser

Com a presença de 2.850 torcedores, o maior público da temporada até aqui, APAN/Eleva e Vôlei Renata (SP) disputaram ponto a ponto o confronto válido pela penúltima rodada da Superliga 1XBet. Após 2h13 de batalha no Ginásio do Galegão, Campinas levou a melhor, com parciais de 25/21, 23/25, 18/25, 25/16 e 13/15. Apesar do resultado adverso, a equipe blumenauense pode garantir sua vaga antecipada para os playoffs nesta terça-feira, caso o Araguari (MG) não vença Guarulhos (SP), atuando em seus domínios, no interior mineiro.

Mesmo superados, os comandados de André Donegá foram superiores em todos os fundamentos. Destaque para o bloqueio: 13 a 5, com o central Wennder sendo o principal paredão. Marcou quatro dos seus nove pontos fechando as portas para o Vôlei Renata. O oposto Alan Souza foi o maior pontuador da noite, anotando 29 pontos (um de saque, 27 de ataque e um de bloqueio).

No saque, novo equilíbrio: 5 a 4 em favor da APAN/Eleva. Em 112 ações de ataque, 63 pontos (56% de aproveitamento) da APAN/Eleva, com 27 deles feitos por Alan Souza. O Vôlei Renata anotou 62, aproveitando 50% das suas 134 ações.

Na recepção, a APAN/Eleva registrou 55% de positividade em 86 ações. Tiago Brendle (82% em 17 ações); Alan Patrick (46% em 37) e Vitor Baesso (47% de aproveitamento em 17 oportunidades), foram os que mais defenderam. Já o Vôlei Renata foi eficiente em 48% de suas 86 ações. A APAN/Eleva também errou menos. Deixou 24, enquanto o adversário entregou 28 pontos de graça.

Ao avaliar a disputa, o técnico André Donegá falou que a decisão ocorreu nos detalhes, com dois bons sets vencedores e igualdade no tie-break. A ausência dos ponteiros Renan Bonora e Dago, forçou Donegá a improvisar o oposto Jamelão e o líbero Dayan na posição, como passadores. “Mas um time que pretende chegar entre os oito, não pode depender de dois ponteiros”, explicou.

No terceiro set, Donegá mudou bastante a formação inicial do time, a partir da vantagem construída pelo adversário. As alterações, segundo ele, objetivaram dar um novo ritmo dentro ao confronto e observar os atletas que poderiam ser utilizados no quarto set. “Foi importante tirar alguns jogadores naquele momento de dificuldade. Aqueles minutos permitem que observem fora das quatro linhas e se recuperem fisicamente. E isso funcionou no set seguinte”, justificou.

O ponto conquistado foi importante, mesmo ciente que haveria condição de somar dois. “Conseguimos pontuar contra um adversário que está entre os quatro melhores. Nos dá uma margem, mas o mais importante é focar no compromisso de sábado. Estamos engasgados com Brasília que nos tirou dois pontos no primeiro turno e da Copa Brasil. Cabe a nós trabalhar e devolver o resultado lá”, ressaltou.

Notícias relacionadas