Comunidade

Antigo refeitório da Porcelana Schmidt será nova unidade da FIESC

Prédio irá oferecer serviços para os trabalhadores das indústrias de Pomerode, além de ser preservado em sua arquitetura original

12 de maio de 2023

Foto: Raphael Carrasco / Jornal de Pomerode

O antigo refeitório da fábrica da Porcelana Schmidt, localizado na Av. 21 de Janeiro, terá um novo destino. A Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), adquiriu o terreno no segundo semestre de 2021, e nele será construída uma nova unidade SESI SENAI.

O prédio do antigo refeitório da Porcelana Schmidt passará por Retrofit (processo de restauração, preservando a arquitetura original, adequando-o à legislação vigente), e também será construído um novo bloco. A estrutura irá abrigar os serviços do SESI Saúde e Serviços de Educação SESI e SENAI.

De acordo com a gerente da FIESC Vale do Itajaí, Sílvia de Pieri, o processo de licitação para a contratação da empresa que realizará a obra já está aberto e a previsão é de que, assim que houver uma vencedora, as obras sejam concluídas em 14 meses. Não há uma previsão para o início destes trabalhos. O investimento no local deve ficar em torno de R$ 17,4 milhões.

A gerente da FIESC Vale do Itajaí destaca que a intenção é atender às necessidades das indústrias locais, ajudando, também, na preservação de um imóvel que faz parte da história de Pomerode.

“A ideia é preservar o imóvel, respeitando e valorizando a cultura e a arquitetura local e trazer, como complemento, o novo bloco, mais inovador, tecnológico, para atender as demandas das nossas indústrias. A obra tem o objetivo de proporcionar uma nova e moderna estrutura, atendendo os trabalhadores das indústrias e seus dependentes, na promoção de cuidados com a saúde do trabalhador, e serviços ligados à educação. Além disso, vamos desenvolver competências para a nova indústria com laboratórios modernos, indústria 4.0, eletrometalmecânico, TI, Textil e confecção, plástico, alguns dos setores assistidos”, afirmou Silvia.

 

O conselheiro do SENAI de Santa Catarina e empresário de Pomerode, Fernando Mayer, destacou que houve um trabalho forte em prol de Pomerode, no sentido de trazer este investimento para a cidade e sua comunidade.

A FIESC, com o intuito de melhorar a qualidade do ensino técnico, oferecido no SENAI de Pomerode, estava em busca de um imóvel que pudesse atender às necessidades de uma nova estrutura de escola técnica, ou seja, um terreno em Pomerode que pudesse abrigar esta estrutura, do SENAI e também de atendimento do SESI, na cidade. Na pesquisa, a FIESC entendeu que este terreno, no qual fica o antigo refeitório da Porcelana Schmidt, era adequado para abrigar a construção da escola técnica SENAI e os serviços oferecidos pelo SESI. O fato de podermos, assim, contribuir com a preservação de uma construção história, que será restaurada, é mais um bônus para a cidade”, destaca.

 

Imagens: Divulgação / Fiesc

Notícias relacionadas